O etnógrafo e o jornalista: o olhar e a escuta como ferramentas de trabalho

Karina Galli Fraga da Silva

Resumo


 

O presente artigo apresenta uma reflexão acerca da semelhança entre os trabalhos dos profissionais jornalista e etnógrafo.Partindo da antropologia, principalmente do trabalho de Clifford Geertz, faz-se uma analogia entre a descrição densa, método etnográfico de que fala o autor, e a reportagem, forma de narrativa jornalística que se diferencia do simples relato noticioso pelo tratamento mais criativo e elaborado do texto. A questão da interpretação e da subjetividade, próprias da etnografia e portanto do trabalho antropológico, visa a construção de uma leitura do que acontece. Do mesmo modo, na reportagem reinterpreta-se a realidade percebida, ao captar o real sob múltiplos ângulos e observações. Em ambas as atividades, o que se vê é um constante ir e vir entre observador e o observado.


Palavras-chave


etnógrafo; jornalista; interpretação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2013v10n1p41

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons