Invisibilidade mediada na Copa do Mundo de 2014: Pessoas em situação de rua, olhares desviados, mídia atenta à cidadania?

Suzana Rozendo Bortoli, Criselli Montipó, Jorge Kanehide Ijuim

Resumo


 

O jornalismo é um mediador do espaço público e diversas correntes teóricas atribuem a ele o papel de vigilante e promotor da cidadania. Mas como tem sido a abordagem jornalística em temas ligados à prática cidadã? Este artigo busca traçar um panorama entre jornalismo e cidadania. Para isso, foi feito um apanhado histórico sobre a evolução da cidadania até como ela é praticada hoje, bem como, demonstra os ideais jornalísticos ligados ao tema. Diante desta perspectiva, analisou-se as notícias de sites do portal Uol, sobre a higienização das cidades-sede do Mundial e o isolamento das pessoas em situação de rua durante a Copa do Mundo de 2014. A metodologia adotada foi a Análise Crítica da Narrativa (Motta, 2013) e a seleção das notícias foi feita por meio de três palavras-chave associadas: Higienização, População de rua e Copa do Mundo. Percebe-se que o processo de invisibilidade da população marginalizada passa pelo olhar desviado da mídia.


Palavras-chave


Narrativa jornalística; Cidadania; Pessoas em situação de rua; Higienização; Copa do Mundo 2014

Texto completo:

artigo


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2014v11n2p367

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons