A regra dos pares, o jornalismo e a comunicação dissidente

Jacques Alkalai Wainberg

Resumo


 

Este estudo trata do processamento cognitivo que a audiência realiza do noticiário. Denomina-se de Leitura Espelhada a propriedade de inferir do dito algo que é o inverso do comunicado. Surge por decorrência na audiência a pulsão, a sensação de lacuna que demanda ser preenchida. Considerando o fato de que o jornalismo é por natureza comunicação dissidente e tem vocação distópica conclui-se que o público é fustigado constantemente por uma sensação de incompletude. Este é, por decorrência, o principal impacto do noticiário no clima de opinião pública.


Palavras-chave


Vocabulário; Leitura Espelhada; Comunicação Dissidente; Vocabulary; Mirror Reading; Dissident Communication

Texto completo:

artigo


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2015v12n1p110

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons