Sentidos sobre o jornalismo investigativo no discurso de reportagens da Agência Pública

Autores

  • Rafael Rangel Winch Universidade Federal de Santa Maria
  • Viviane Borelli Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-6924.2015v12n2p264

Palavras-chave:

Jornalismo Investigativo, Discurso, Agência Pública

Resumo

 

Nesta pesquisa, objetivamos identificar sentidos referentes à prática do jornalismo investigativo por meio da análise de marcas discursivas em reportagens da Pública - Agência de Jornalismo Investigativo e Reportagem. Para tanto, utilizamos o aporte teórico-metodológico da Análise do Discurso (AD) para analisar quatro reportagens a partir de três categorias analíticas: Processo de apuração; Contraponto dos fatos; Relato humanizado. Através da análise, verificamos que a prática investigativa de Pública é marcada pela busca por diferentes versões dos fatos; pelo cruzamento de dados para contrapor informações; pela utilização de documentos como fonte e estratégia de apuração e pela humanização das narrativas para a contextualização das matérias. 

Biografia do Autor

Rafael Rangel Winch, Universidade Federal de Santa Maria

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM. Jornalista formado pela UFSM.

Viviane Borelli, Universidade Federal de Santa Maria

Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM. Doutora em Ciências da Comunicação pela Unisinos.

Downloads

Publicado

2015-04-17

Edição

Seção

Núcleo Temático