O trabalho do jornalista a partir dos processos comunicacionais e produtivos: di-mensões teóricas em cenário de flexibilização e tensionamentos identitários

Autores

  • Rafael Grohmann USP / FIAM-FAAM / Cásper Líbero

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-6924.2016v13n1p6

Palavras-chave:

Jornalista, Trabalho, Comunicação

Resumo

 

Em um cenário marcado por flexibilização do trabalho e tensionamentos identitários, o artigo pretende um esforço de teorização e compreensão do trabalho do jornalista principalmente para além de sua figura “tradicional” (contratado com carteira assinada em uma grande redação) a partir de três planos distintos e complementares: 1) o plano da produção, envolvendo teoria do valor e crítica da economia política, além dos tipos de vínculo e relações de trabalho; 2) plataformas e dispositivos enquanto discursos considerando a linguagem como trabalho; 3) a "marca" identitária resultante do processo considerando subjetividades e performances. Procura-se evidenciar a circulação sígnica e produtiva do trabalho do jornalista por onde circulam os sentidos ideológicos de sua atividade de comunicação e trabalho.

 

Biografia do Autor

Rafael Grohmann, USP / FIAM-FAAM / Cásper Líbero

Doutorando e Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do Mestrado Profissional em Jornalismo do FIAM-FAAM - Centro Universitário e do curso de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero.

Downloads

Publicado

2016-11-25