Por uma epistemologia da prática do jornalismo orientado à imersão

Autores

  • Adalton dos Anjos Fonseca Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-6924.2021.e77068

Palavras-chave:

Imersão, Jornalismo, Epistemologia

Resumo

Este artigo tem como objetivo propor uma epistemologia da prática jornalística orientada à imersão. Parte-se da observação de que determinadas produções jornalísticas em plataformas digitais investem mais em recursos e estratégias para dar conta da categoria imersão do que outras. Explora-se uma abordagem metodológica qualitativa, com estudos de caso escolhidos tendo como base premiações de peças jornalísticas nacionais e internacionais. Dois produtos dos meios jornalísticos Correio* e The Guardian compuseram o corpus. Entrevistas semiestruturadas com profissionais de cada peça foram realizadas. Os resultados indicam que uma epistemologia da prática do jornalismo em redes digitais que investe na imersão tem como especificidade modos de operação e uma disponibilidade dos agentes produtivos que valorizam a experiência.

Biografia do Autor

Adalton dos Anjos Fonseca, Universidade Federal da Bahia

ADALTON DOS ANJOS FONSECA
Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela UFBAMembro do Grupo de Pesquisa em Jornalismo On-line (GJOL-UFBA)Jornalista (DRT -  4304 MTBa) | Relações Públicashttp://lattes.cnpq.br/4582919992805913  

Referências

ALLAN; DE JONG; DE JONGE. From Enargeia to Immersion: The Ancient Roots of a Modern Concept. Style, v. 51, n. 1, p. 34-51, 2017.

ASSUNÇÃO, L. F. Testimonio como movimento e fait divers como instrumento: um outro processo produtivo jornalístico. XXV Encontro Anual da Compós. Anais… Goiânia, Goiás: Compós, 2016

BENÍTEZ DE GRACIA, M. J.; HERRERA DAMAS, S. El reportaje inmersivo a través de video en 360°: caracterización de una nueva modalidad de un género periodístico clásico. XXIII Congreso Internacional de la SEP. Anais... Salamanca: 2017.

BENJAMIN, Walter. O Narrador: Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, Walter (Ed.). Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 197-221.

BIZZOCCHI, J. Games and Narrative: An Analytical Framework. Loading-The Journal of the Canadian Games Studies Association, v. 1, n. 1, 2007.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28, 2002.

BOUKO, C. Interactivity and immersion in a media-based performance. Journal of Audience & Reception Studies, v. 11, n. 1, p. 254-269, 2014.

BOURDIEU, P. Sobre a televisão: seguido de a influência do jornalismo e os jogos olímpicos. Rio de Janeiro: Zahar, 1997.

BRADSHAW, P. Instantaneidade: Efeito da rede, jornalistas mobile, consumidores ligados e o impacto no consumo, produção e distribuição. In: CANAVILHAS, J. M. M. (Ed.). Webjornalismo: 7 caraterísticas que marcam a diferença. Covilhã, Portugal: Livros LabCom, 2014. p. 111-136.

BRANCH, John. Snow Fall - The Avalanche at Tunnel Creek. New York Times, 2012. Disponível em: http://www.nytimes.com/projects/2012/snow-fall/#/?part=tunnel-creek. Acesso em: 08 jan. 2020.

BRAGATTO, S. Jornalismo literário como literatura: o “Novo Jornalismo” de Armies of the Night, de Norman Mailer. [s.l.] (Dissertação de mestrado em Literatura), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

BROWN, E.; CAIRNS, P. A grounded investigation of game immersion. Extended abstracts of the 2004 conference on Human factors and computing systems - CHI ’04. Anais… 2004.

CANAVILHAS, J. M. M. Webjornalismo. Da pirâmide invertida à pirâmide deitada. BOOC, p. 1-17, 2007.

CARLSON, M. Journalistic Authority: Legitimating News in the Digital Era. New York: Columbia University Press, 2017.

CARLSON, M. Automating judgment? Algorithmic judgment, news knowledge, and journalistic professionalism. New Media & Society, v. 20, n. 5, p. 1755–1772, 22 mai. 2018.

CARLSON, M. Journalistic epistemology and digital news circulation: Infrastructure, circulation practices, and epistemic contests. New Media & Society, v. 22, n. 2, p. 230–246, 20 fev. 2020.

CASTAÑON, G. Introdução à epistemologia. São Paulo: Editora Pedagógica Universitária (EPU), 2007.

CHALABY, J. The invention of journalism. New York, USA: St. Martin’s Press, 1998.

CRAMER, J.; MCDEVITT, M. Ethnographic Journalism. In: HARTIN IORIO, S. (Ed.). Qualitative Resarch in Journalism. Taking It to the Streets. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates Publishers, 2004. p. 127-143.

DE LA PEÑA, N. et al. Immersive journalism: Immersive virtual reality for the first-person experience of news. Presence: Teleoperators and Virtual Environments, v. 19, n. 4, p. 291-301, 2010.

DEUZE, M. What is multimedia journalism? Journalism Studies, v. 5, n. 2, p. 139-152, maio 2004.

DEUZE, M. Understanding Journalism as Newswork: How It Changes, and How It Remains the Same. Westminster Papers in Communication and Culture, v. 5, n. 2, p. 4-24, 2008.

DEUZE, M.; WITSCHGE, T. Beyond journalism: Theorizing the transformation of journalism. Journalism, 2018.

DEWEY, John. Arts as experience. Nova Iorque: Perigee Books, 1980.

DOOLEY, L. M. Case Study Research and Theory Building. Advances in Developing Human Resources, v. 4, n. 3, p. 335-354, 2002.

DURHAM, M. G. On the Relevance of Standpoint Epistemology to the Practice of Journalism: The Case for “Strong Objectivity”. Communication Theory, v. 8, n. 2, p. 117-140, maio 1998.

EKSTRÖM, M. Epistemologies of TV journalism: A theoretical framework. Journalism, v. 3, n. 3, p. 259-282, 2002.

EKSTRÖM, M.; WESTLUND, O. The Dislocation of News Journalism: A Conceptual Framework for the Study of Epistemologies of Digital Journalism. Media and Communication, v. 7, n. 1, p. 259, 21 mar. 2019.

ERMI, L.; MÄYRÄ, F. Fundamental Components of the Gameplay Experience: Analysing Immersion. Changing Views: Worlds in Play. Anais... Vancouver, Canada: 2005.

ETTEMA, J. S.; GLASSER, T. L. On the epistemology of investigative journalism. Annual Meeting of the Association for Education in Journalism and Mass Communication. Anais... ERIC, 1984.

FROSH, Paul; PINCHEVSKI, Amit. Introduction: Why media witnessing? Why now. In: FROSH, Paul; PINCHEVSKI, Amit (Org.). Media witnessing. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2009, p.1-19.

FONSECA, A dos A. A imersão como categoria estruturante e indutora de inovações no jornalismo em redes digitais. 2020. 475f. Tese (Doutorado em comunicação) – Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2020.

FONSECA, A. dos A. A inovação no jornalismo em revistas para tablets: uma análise a partir das affordances e da convergência de conteúdos jornalísticos. 2015. 256 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015.

FONSECA, A. dos A.; LIMA, L.; BARBOSA, S. Uma proposta de framework teórico para análise da experiência no jornalismo imersivo. Anais... Porto Alegre, 2019.

GARCÍA, K. A. Periodismo, arte y testimonio. Operación Masacre: el legado de un escritor anfibio. Revista Nexus Comunicación, n. 5, p. online, 2009.

GENRO FILHO, Adelmo. O segredo da pirâmide: para uma Teoria Marxista do Jornalismo. 1987. 276 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia), Universidade Federal , 1987.

GERRIG, R. J. Experiencing narrative worlds. Boston: Yale University Press, 1993.

GODLER, Y.; REICH, Z.; MILLER, B. Social epistemology as a new paradigm for journalism and media studies. New Media & Society, v. 22, n. 2, p. 213-229, 20 fev. 2020.

GORDON, R. The meanings and implications of Convergence. Digital journalism: Emerging media and the changing horizons of journalism, v. 57, 2003.

GRAU, O. Virtual Art: from illusion to immersion. Massachusetts: MIT press, 2003.

GUERRA, J. A objetividade jornalística. [s.l.] (Dissertação de mestrado em Comunicação), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1998.

HERMANN, A. K. Ethnographic journalism. Journalism: Theory, Practice & Criticism, v. 17, n. 2, p. 260-278, 11 fev. 2016.

HIIPPALA, T. The Multimodality of Digital Longform Journalism. Digital Journalism, v. 5, n. 4, p. 420-442, 21 abr. 2017.

HODGSON, K. Immersive storytelling: How 360-degree video storytelling is helping to redefine journalism. [s.l.] (Tese de doutorado em Artes, Comunicação e Tecnologia), University of Alberta, USA, 2017.

KOLODZY, J. Practicing Convergence Journalism: An introduction to cross-media storytelling. Nova Iorque: Routledge, 2012.

KOVACH, B.; ROSENSTIEL, T. The elements of journalism: What newspeople should know and the public should expect. Nova Iorque: Crowen, 2001.

LABASSE, B. A Epistemologia do Jornalismo Pode Delimitar seu Território Discursivo? Parágrafo: Revista Científica de Comunicação Social da FIAM-FAAM, v. 5, n. 1, p. 6-28, 2017.

LEVISOLO, H. “Epistemologia prática” no campo da comunicação. Revista Contracampo, n. 07, 16 dez. 2008.

LEWIS, S. C.; WESTLUND, O. Big Data and Journalism. Digital Journalism, v. 3, n. 3, p. 447-466, 4 maio 2015.

LIMA, E. P. Páginas Ampliadas: o Livro-Reportagem como Extensão do Jornalismo e da Literatura. São Paulo: Unicamp, 1993.

LONGHI, R.; WINQUES, K. O lugar do longform no jornalismo online: Qualidade versus quantidade e algumas considerações sobre o consumo. Brazilian Journalism Research, v. 1, n. 1, p. 110-127, 2015.

LÓPEZ HIDALGO, A.; FERNÁNDEZ BARRERO, M. Á. Os Caminhos da Imersão na Era do Jornalismo Transmidiático: do papel à realidade virtual. Parágrafo: Revista Científica de Comunicação Social da FIAM-FAAM, v. 4, n. 2, p. 103-111, 2016.

MACHADO, A. Regimes de Imersão e Modos de Agenciamento. XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Anais… Salvador: 2002

MAIA, M. R. A regra da transparência como elemento democratizador no processo da produção jornalística. Brazilian Journalism Research, v. 4, n. 2, p. 132-152, 30 dez. 2008.

MARAS, S. Objectivity in journalism. Cambridge: Polity, 2013.

MARTINEZ, M. Jornalismo Literário: revisão conceitual, história e novas perspectivas. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, v. 40, n. 3, p. 21-36, dez. 2017.

MATHESON, D. Weblogs and the Epistemology of the News: Some Trends in Online Journalism. New Media & Society, v. 6, n. 4, p. 443-468, 30 ago. 2004.

MATHESON, D.; WAHL-JORGENSEN, K. The epistemology of live blogging. New Media & Society, v. 22, n. 2, p. 300-316, 20 fev. 2020.

MEDINA, C. A arte de tecer o presente: narrativa e cotidiano. São Paulo: Summus Editorial, 2003.

MEDINA, C. Narrativas da Contemporaneidade: Epistemologia do Diálogo Social. Tríade: comunicação, cultura e mídia, v. 2, n. 4, p. 8-22, 2014.

MEDITSCH, E. O jornalismo é uma forma de conhecimento? Media & Jornalismo. v.1, n.1, p.9-22, 2002.

MIELNICZUK, L. Jornalismo na web: uma contribuição para o estudo do formato da notícia na escrita hipertextual. Tese (Doutorado em comunicação) – Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2003.

MURRAY, J. H. Hamlet on the Holodeck: The Future of Narrative in Cyberspace. New York, USA: Free Press, 1997.

PARK, R. News as a Form of Knowledge: A Chapter in the Sociology of Knowledge. American Journal of Sociology, v. 45, n. 5, p. 669-686, 1940.

PETERS, John Durhan. Witnessing. In: FROSH, Paul; PINCHEVSKI, Amit (Org.). Media witnessing. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2009.

PEW, M. E. Public Service Journalism. Journalism Bulletin, v. 8, n. 1, p. 89-99, 29 mar. 1931.

PIVA, Angela et al. Origens do conceito de Intersubjetividade: Uma trajetória entre a Filosofia e a Psicanálise Contemporânea. Contemporânea - Psicanálise e Transdisciplinaridade, n. 9, p. 71-91, 2010.

QUÉRÉ, Louis. O caráter impessoal da experiência. In: LEAL, Bruno Souza; MENDONÇA, Carlos Camargos; GUIMARÃES, César (Eds.) Entre o sensível e o comunicacional. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 19-38.

RUDIGER, F. Epistemologia “da” Comunicação: elementos para a crítica de uma fantasia acadêmica. Revista FAMECOS, v. 21, n. 2, p. 395, 9 set. 2014.

RYAN, M.-L. Impossible Worlds and Aesthetic Illusion. In: WOLF, W.; BERNHART, W.; MAHLER, A. (Eds.). . Immersion and Distance: Aesthetic Illusion in Literature and Other Media. Amsterdam: Rodopi, 2013. p. 136-150.

RYAN, M.-L. Narrative as virtual reality 2: Revisiting immersion and interactivity in literature and electronic media. Baltmore: JHU Press, 2015. v. 2

SALAVERRÍA, R. Multimedialidade: informar para cinco sentidos. In: CANAVILHAS, J. M. M. (Ed.). Webjornalismo: 7 caraterísticas que marcam a diferença. Covilhã, Portugal: Livros LabCom, 2014. p. 27-54.

SCHUDSON, M. News and democratic society: past, present, and future. The Hedgehog Review, v. 10, n. 2, p. 7-21, 2008.

SINGER, J. B. Strange bedfellows? The diffusion of convergence in four news organizations. Journalism Studies, 2004.

SLATER, Mel. Place illusion and plausibility can lead to realistic behaviour in immersive virtual environments. Philosophical Transactions of the Royal Society B: Biological Sciences, 2009.

SPLENDORE, S. Quantitatively Oriented Forms of Journalism and Their Epistemology. Sociology Compass, v. 10, n. 5, p. 343-352, maio 2016.

SPONHOLZ, L. Jornalismo, Conhecimento e Objetividade: Além do Espelho e das Construções. Florianópolis, SC: Insular, 2009.

TAMBOSI, O. Elementos para uma epistemologia do jornalismo. Intercom-Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, v. 26, n. 2, 2003.

TÁRCIA, L. Narrativa Transmídia em Jornalismo de Imersão e Newsgame. 9o Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo. Anais... Rio de Janeiro: 2011

TUCHMAN, G. Objectivity as strategic ritual: An examination of newsmen’s notions of objectivity. American Journal of sociology, v. 77, n. 4, p. 660-679, 1972.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Porto Alegre: Bookman editora, 2015.

Downloads

Publicado

2022-01-03