Reflexões sobre a importância dos direitos humanos e jornalismo na atualidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-6924.2021.e77462

Palavras-chave:

Direitos Humanos, Jornalismo, Sociedade

Resumo

O trabalho busca discutir a relação entre direitos humanos e a atividade jornalística como práticas sociais. Apresentamos um levantamento histórico acerca da construção de um conceito de direitos humanos e a sua universalização como valor central e fruto de uma ideia de sociedade moderna. Resgatamos também aspectos que indicam o jornalismo como uma atividade que ganha importância e passa a exercer relevante papel na vida cotidiana ao adentrarmos a modernidade, entendendo, assim, que direitos humanos e jornalismo fazem parte da concepção do moderno. Propomos, a partir daí, uma reflexão acerca do papel da imprensa na promoção dos direitos humanos, bem como a discussão acerca de como essas duas práticas sociais entram em descrédito na atualidade. Após esse processo, acreditamos que a pesquisa possa nos indicar algumas compreensões acerca do papel que a atividade jornalística tem exercido ao pautar assuntos de relevância social, além de sugerir como esse tema está sendo interpretado e incorporado pela sociedade.

Biografia do Autor

Lynara Ojeda de Souza, Universidade Federal de Santa Catarina

Jornalista, mestra em Comunicação (UFMS) e doutoranda em Jornalismo (UFSC).

Gabriela Cavalcanti Carneiro de Almeida, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduação em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco, mestrado em Jornalismo na Universidade Estadual de Ponta Grossa e doutoranda em Jornalismo na UFSC.

Referências

ARENDT, Hannah. Origens do totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BAVARESCO, Marcionize Elis. Jornalismo, identidade regional e controvérsias públicas: a definição simbólica do extremo oeste catarinense na imprensa. Dissertação (Mestrado em Jornalismo) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2017.

BOBBIO, Norberto. Era dos direitos. Rio de Janeiro: Campus, 1988.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Brasília – DF, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 20 dez. 2019.

COMPARATO, Fábio Konder. A afirmação histórica dos direitos humanos. São Paulo: Saraiva, 2010.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2015.

CHRISTOFOLETTI, Rogério. A crise no jornalismo tem solução? Barueri: Letras e Cores, 2019.

CHRISTOFOLETTI, Rogério; MOTTA, Luiz Gonzaga (orgs). Observatórios de mídia: olhares da Cidadania. São Paulo: Paulus, 2008.

DECLARAÇÃO DE VIENA. Adotada e proclamada pela Conferência Mundial sobre os Direitos do homem em 25 de Junho de 1993. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/anthist/viena/viena.html. Acesso em: 20 dez. 2019.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Disponível em: http://www.mj.gov.br/sedh/dpdh/gpdh/ddh_bib_inter_universal.htm. Acesso em: 20 dez. 2019.

DEUZE, Mark; WITSCHGE, Tamara. O que o jornalismo está se tornando? Parágrafo, v. 4, n. 2, jul/ dez, 2016. p. 7-21.

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS – FENAJ. Código de ética dos jornalistas brasileiros. Aprovado em Vitória, em 4 de agosto de 2007. Disponível em: http://www.fenaj.org.br/federacao/cometica/codigo_de_etica_dos_jornalistas_brasileiros.pdf. Acesso: 20 nov. 2019.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2016.

GENRO FILHO, Adelmo. O segredo da pirâmide: para uma teoria marxista do jornalismo. Série Jornalismo a Rigor. v.6. Florianópolis: Insular, 2012.

GOMES, Mayara Rodrigues. Poder no jornalismo: discorrer, disciplinar, controlar. São Paulo, SP: Edusp, 2003.

HABERMAS, Jurgen. Mudança estrutural da esfera pública: investigações sobre uma categoria da sociedade burguesa. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

HUNT, Lynn. A invenção dos direitos humanos: uma história. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

JOVCHELOVITCH, Sandra. Representações sociais e esfera pública: a construção simbólica dos espaços públicos no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2000.

LOCATELLI, Carlos. Comunicação e barragens: o poder da comunicação das organizações e da mídia na implementação de hidrelétricas. Florianópolis: Insular, 2014.

MEDITSCH, Eduardo. Jornalismo e construção social do conhecimento. In: BENETTI, Marcia; FONSECA, Virginia Pradelina da Silveira (orgs.). Jornalismo e acontecimento: mapeamentos críticos. Florianópolis: Insular, 2010.

MONTIPÓ, Criseli Maria. Sentidos de cidadania e direitos humanos na práxis de repórteres. Tese (Doutorado em Jornalismo) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2020

MORIN, Edgar. Ciência como consciência. Rio de Janeiro: Bertrand no Brasil, 2000.

MOTTA, Luiz Gonzaga. Crítica da mídia: da resistência civil ao desenvolvimento humano. In: CHRISTOFOLETTI, R.; MOTTA, L. G. (orgs.). Observatórios de mídia: olhares da Cidadania. São Paulo: Paulus, 2008.

PIOVESAN, Flávia. Direitos Humanos e o Direito Constitucional internacional. 8ª ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

PIOVESAN, Flávia. Temas de direitos humanos. São Paulo: Saraiva, 2014.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Direitos humanos, democracia e desenvolvimento. São Paulo: Cortez, 2013.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Direitos humanos: o desafio da interculturalidade. Revista Direitos Humanos, 2009. Disponível em: http://www.boaventuradesousasantos.pt/media/Direitos%20Humanos_Revista%20Direitos%20Humanos2009.pdf. Acesso em: 16 de dez. de 2019.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, 63, 2002, p. 237-280. Disponível em https://journals.openedition.org/rccs/1285. Acesso em: 12 jan. 2020.

SILVA, Marcos Paulo da. A construção cultural da narrativa noticiosa: noticiabilidade, representação simbólica e regularidade cotidiana. 243 F. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2013.

SILVA, Marcos Paulo da. Jornalismo, cotidiano e experiência estética: uma discussão sobre a interface dos campos calcada na regularidade cotidiana. In: 24º XXIV ENCONTRO ANUAL DAS ASSOCIAÇÕES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO (COMPÓS), XXIV, 2015, Brasília. Anais…, Brasília: Compós, 2015.

SILVA, Rodrigo Carvalho da. História do Jornalismo: evolução e transformação. Temática. Ano VIII, n. 07, jul/dez, 2012, p. 1-2.

SODRÉ, Muniz. A narração do fato: notas para uma teoria do acontecimento. Petrópolis: Vozes, 2009.

THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 2014.

VENTURI, Gustavo. Direitos Humanos – percepções da opinião pública: análises de pesquisa nacional. Org. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos, 2010.

VIEIRA, Hector Luís C. Os entraves de aplicação das normas universais de Direitos Humanos frente às particularidades culturais. Dissertação (Mestrado em Direito) – Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

Downloads

Publicado

2022-01-03