Tensões da política social brasileira: entre o aparato assistencial e a criminalização da questão social no Brasil

Fernanda Kilfuff, Mossicléia Mendes da Silva

Resumo


Este artigo apresenta reflexões sobre o Estado capitalista e as transformações na política penal e de assistência social no Brasil, na fase neoliberal do capitalismo. Observa a hegemonia conservadora no campo da assistência social e da política criminal, dando contornos cada vez mais punitivistas e assistenciais às estratégias de gestão da questão social sob o capitalismo dependente brasileiro.  

Palavras-chave


Estado capitalista; Política de Assistência Social; Política Penal

Texto completo:

PDF/A

Referências


ADORNO, S. Crime e violência na sociedade brasileira contemporânea. Jornal de Psicologia-PSI, n. Abril/Junh, p. 7-8, 2002.

ANTUNES, R. O privilegio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.

BATISTA, N. Política criminal com derramamento de sangue. Discursos sediciosos: crime direito e sociedade, Rio de Janeiro, ano 3, n. 5, p. 77-94, 1998.

BAUMAN, Z. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2019a]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 30 ago. 2019.

BRASIL. Lei nº 8.742/93, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [2019b]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8742.htm. Acesso em: 30 ago. 2019.

BRASIL. Lei n° 12.435, de 6 de julho de 2011. Altera a Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993, que dispõe sobre a organização da Assistência Social. Brasília, DF: Presidência da República, [2011a]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12435.htm. Acesso em: 30 ago. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.470, de 31 de agosto de 2011. Altera os arts. 21 e 24 da Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre o Plano de Custeio da Previdência Social, para estabelecer alíquota diferenciada de contribuição para o microempreendedor individual e do segurado facultativo sem renda própria que se dedique exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência, desde que pertencente a família de baixa renda; altera os arts. 16, 72 e 77 da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre o Plano de Benefícios da Previdência Social, para incluir o filho ou o irmão que tenha deficiência intelectual ou mental como dependente e determinar o pagamento do salário-maternidade devido à empregada do microempreendedor individual diretamente pela Previdência Social; altera os arts. 20 e 21 e acrescenta o art. 21-A à Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993 - Lei Orgânica de Assistência Social, para alterar regras do benefício de prestação continuada da pessoa com deficiência; e acrescenta os §§ 4º e 5º ao art. 968 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 - Código Civil, para estabelecer trâmite especial e simplificado para o processo de abertura, registro, alteração e baixa do microempreendedor individual. Brasília, DF: Presidência da República, [2011b]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12470.htm Acesso em: 30 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Justiça e Segurança Pública. Departamento Penitenciário Nacional. Levantamento nacional de informações penitenciárias: atualização - junho de 2016. Brasília, DF: Ministério da Justiça e Segurança Pública: Departamento Penitenciário Nacional, 2017. Disponível em: http://depen.gov.br/DEPEN/noticias-1/noticias/infopen-levantamento-nacional-de-informacoes-penitenciarias-2016/relatorio_2016_22111.pdf. Acesso em 30 ago. 2019.

BERGALLI, R.; BEIRAS, I. R.; BOMBINI, G. (comp.). Violencia y sistema penal. Buenos Aires: Editores del Puerto, 2008.

BORON, A. A.; VLAHUSIC, A. El lado oscuro del Imperio: la violación de los derechos humanos por Estados Unidos. Buenos Aires: Ediciones Luxemburg, 2009.

CAMPELLO, T.; FALCÃO, T.; COSTA, P. V. O Brasil sem Miséria. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2014.

CASTRO, J. A. de; CARDOSO JÚNIOR, C. Políticas sociais no Brasil: gasto social do governo federal de 1988 a 2002. In: JACCOUD, L. (org.). Questão social e políticas sociais no Brasil contemporâneo. Brasília, DF: Instituto de Pesquisa Aplicada, 2005. p. 261-318.

COSTA, P. V.; FALCÃO, T. (org.). O eixo de garantia de renda do Plano Brasil sem Miséria. In: CAMPELLO, T.; FALCÃO, T.; COSTA, P. V. (org.). O Brasil sem miséria. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2014. p. 237-259.

COSTA, A. P. M. As garantias processuais e o direito penal juvenil: como limite na aplicação da medida socioeducativa de internação. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2005.

GUINDANI, M. K. A expressão da violência no sistema prisional brasileiro. In: FACEIRA, L. da S.; FARIAS, F. R. de. (org.). Punição e prisão: ensaios críticos. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015. p. 45-62.

HARVEY, D. O novo imperialismo. São Paulo: Loyola, 2005.

INFOPEN. Levantamento nacional de informações penitenciárias: atualização - junho de 2016. Brasília, DF: Ministério da Justiça e Segurança Pública: Departamento Penitenciário Nacional, 2017.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA; FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Atlas da violência 2018. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada jun. 2018. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/relatorio_institucional/180604_atlas_da_violencia_2018.pdf. Acesso em: 30 ago. 2019.

KARAM, M. L. Utopia transformadora e abolição do sistema penal de suspeição. In: PASSETTI, E.; SILVA, R. B. D. da. (org.). Conversações abolicionistas: uma crítica do sistema penal e da sociedade punitiva. São Paulo: Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, 1997. p. 67-84.

LEMGRUBER, J. Violência, omissão e insegurança pública: o pão nosso de cada dia. Rio de Janeiro: Centro de Estudos de Segurança e Cidadania, 2004. Disponível em: https://www.ucamcesec.com.br/wp-content//uploads/2011/06/Julita_Associacao_Brasileira_de_Ciencias1.pdf. Acesso em: 30 ago. 2019.

MARANHÃO, C. H. M. C. Crise do capitalismo, recomposição da superpopulação relativa e os programas de assistência social. 2004. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/9931/1/arquivo9122_1.pdf. Acesso em: 30 ago. 2019.

MARX, K.; ENGELS, F. Crítica do programa de Gotha. In: MARX, K.; ENGELS, F. Obras escolhidas em três tomos. Lisboa: Avante!; Moscovo: Progresso, 1985. v. 3, p. 268-292.

MAURIEL, A. P. O. Relações internacionais, política social e combate à pobreza. Revista Em Pauta, Rio de Janeiro, v. 6, n. 23. p. 43-68, jul. 2009.

MENDONSA, D. Gênese da política de assistência social do governo Lula. 2012. Tese (Doutorado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-14012013-142845/publico/2012_DouglasMendosa.pdf. Acesso em: 30 ago. 2019.

MOTA, A. E. Assistência social em debate: direito ou assistencialização? In: SEMINÁRIO NACIONAL O TRABALHO DO/A ASSISTENTE SOCIAL NO SUAS, 1., 2009, Rio de Janeiro. Anais [...]. Brasília, DF: Conselho Federal de Serviço Social, 2011. p. 65-71. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/SEMINARIO_SS_no_SUAS(2009).pdf. Acesso em: 30 ago. 2019.Acesso em: 30 ago. 2019.

PAULO NETTO, J. Desigualdade, pobreza e Serviço Social. Revista Em Pauta, Rio de Janeiro, n. 19, p. 135-170, 2007. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistaempauta/article/view/190/213. Acesso em: 30 ago. 2019.

ROSSI, M. 2017: o ano do maior aumento de bilionários da históra. El País, [S. l.], 22 jan. 2018. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/01/17/economia/1516220669_272331.html. Acesso em: 30 ago. 2019.

RUSCHE, G.; KIRCHHEIMER, O. Punição e estrutura social. 2 ed. Rio de Janeiro: Revan, 2008.

SILVA, J. A. A. da. A privatização dos presídios: uma ressocialização perversa: (in)compatibilidade com o estado democrático de direito. Rio de Janeiro: Revan, 2016.

SILVA, M. M. da. Projeto ético-político e assistência social: um estudo do cotidiano de trabalho dos(as) assistentes sociais do Centro SulVale do Salgado-CE. 2013. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

TESOURO NACIONAL. Gasto social do governo central 2002 a 2015. [Brasília, DF]: Secretaria do Tesouro Nacional, [2016]. Disponível em: http://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/318974/Gasto+Social+Governo+Central/. Acesso em: 30 ago. 2019.

WACQUANT, L. Rumo à militarização da marginalização urbana. Rio de Janeiro: Revan, 2007.

ZAFFARONI, R. E. Em busca das penas perdidas: a perda de legitimidade do sistema penal. Rio de Janeiro: Revan, 2001.




DOI: https://doi.org/10.1590/1982-02592019v22n3p619

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.