Justiça racial e direitos humanos dos povos e comunidades tradicionais

Autores

  • Daiane de oliveira Gomes Núcleo de Estudos e Pesquisas em Afrobrasilidades, Gênero e Família da Universidade Estadual do Ceará. Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para promoção da igualdade racial do Ceará. https://orcid.org/0000-0002-6294-2816
  • Maria Zelma de Araújo Madeira Universidade Estadual do Ceará, Centro de Estudos Sociais Aplicados, Programa de Pós Graduação em Serviço Social, Trabalho e Questão Social, Fortaleza, CE, Brasil https://orcid.org/0000-0003-2291-4455
  • Wanessa Nhayara Maria Pereira Brandão UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ COORDENADORIA ESPECIAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL DO CEARÁ https://orcid.org/0000-0002-6294-2816

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02592020v23n2p317

Palavras-chave:

Direitos humanos, Justiça racial, Povos e comunidades tradicionais

Resumo

O objetivo desse artigo é contextualizar o cenário atual de crescimento do autoritarismo, de ataques aos direitos humanos e a democracia, tendo como eixo analítico e político a categoria raça. Interessa compreender a questão racial nas agendas das políticas públicas e dos direitos humanos dos povos e comunidades tradicionais, em particular os indígenas e quilombolas e os efeitos perversos do projeto de colonialidade. Conclui-se que a herança e a recriação da escravidão e o racismo estrutural estão fortalecidos em um contexto em que se proliferam discursos e práticas públicas de ódio e outras formas de intolerância. Em paralelo, a agenda dos Direitos Humanos e das Políticas Públicas segue reproduzindo o silenciamento e a morosidade quando se trata da pauta das desigualdades e subordinações raciais.

Biografia do Autor

Daiane de oliveira Gomes, Núcleo de Estudos e Pesquisas em Afrobrasilidades, Gênero e Família da Universidade Estadual do Ceará. Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para promoção da igualdade racial do Ceará.

Graduada em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (2012); Possui experiência como estagiária em Serviço Social no Distrito de Assistência Social (SER V - Fortaleza) (2011); na empresa Vicunha têxtil S/A (2010) e como Assistente Social no Centro de Referência de Assistência Social Lagamar em Fortaleza - Ceará (2013); Integra o Laboratório de Estudos e Pesquisa em Afrobrasilidades, Gênero e Família (NUAFRO). Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em: Relações Étnico-raciais, Relações de gênero e políticas sociais. É mestre em Serviço Social, Trabalho e Questão Social, do Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual do Ceará e trabalha na Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial no Ceará Email: daianedaine@hotmail.com Telefones: (85)99687-7778

Maria Zelma de Araújo Madeira, Universidade Estadual do Ceará, Centro de Estudos Sociais Aplicados, Programa de Pós Graduação em Serviço Social, Trabalho e Questão Social, Fortaleza, CE, Brasil

Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Piauí (1991) , mestrado em Sociologia do Desenvolvimento pela Universidade Federal do Ceará (1998) e Doutorado em Sociologia pela UFC com linha de Pesquisa Pensamento social, imaginário, e religião(2009). Coordenadora Estadual de Politicas Públicas para a Promoção da Igualdade racial do Ceará ( desde 2015-). Professora do Curso de Serviço Social da Universidade Estadual do Ceará(2004). Professora do Mestrado em Serviço Social, Trabalho e Questão social. Coordenadora do NUAFRO- Laboratório de Afro brasilidade, gênero e família da UECE. Líder do Grupo de Pesquisa Relações Etnico-raciais : cultura e sociedade da UECE.

Wanessa Nhayara Maria Pereira Brandão, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ COORDENADORIA ESPECIAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL DO CEARÁ

Articuladora na Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial (CEPPIR) do Governo do Estado do Ceará. Mestranda em Serviço Social, Trabalho e Questão Social da Universidade Estadual do Ceará (MASS/UECE). Bacharela em Serviço Social pela Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza - FAMETRO (2017). Pesquisadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Afrobrasilidades, Gênero e Família (NUAFRO/UECE), onde integra o Grupo de Pesquisa Relações Étnico-raciais: Cultura e Sociedade. Ênfase em estudos sobre Serviço Social, Relações Étnico-raciais, Quilombos, Direitos Humanos e Meio Ambiente

Referências

ACHIUME. E. Tendayi. Pautando a Igualdade Racial na Agenda Global de Direitos Humanos. In: Revista Internacional de Direitos Humanos (SUR) - v.15 n.28. pp. 141 – 150. 2018.

ADELCO. Situação dos povos Indigenas do Ceará: Movimento Indígena do Ceará. Fortaleza: Expressão gráfica e Editora, 2019.

ADELCO. Violações de direitos Indígenas no Ceará: terra, educação, previdência, mulheres. Fortaleza: Expressão gráfica e Editora, 2018.

ALMEIDA, Silvio Luiz de. O que é racismo estrutural? – Belo Horizonte: Letramento, 2018.

BERBEC-ROSTAS. Mariana (Et all). A questão racial importa. In: Revista Internacional de Direitos Humanos (SUR) - v.15 n.28. pp. 141 – 150. 2018.

BRASIL. Decreto 6.040 de 7 de fevereiro de 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6040.htm. Acesso em: 02 de Outubro de 2017.

CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS. Povos livres, territórios em luta: relatório sobre os direitos dos povos e comunidades tradicionais. Conselho Nacional dos Direitos Humanos – Brasília: 2018.

GOMES, Flávio dos Santos Mocambos e quilombos: uma história do campesinato negro no Brasil /Flávio dos Santos Gomes. — 1a ed.— São Paulo : Claro Enigma, 2015.

JACCOUD, L. O combate ao racismo e à desigualdade: o desafio das Políticas Públicas de promoção da igualdade racial. In: Theodoro, M. (Org.) As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil: 120 anos após a abolição. Brasília: Ipea, 2008. p. 131-166.

LIMA, Ronaldo de Queiroz. Violação do Direito Indígena à terra no Ceará pós- constituição de 1988.In ADELCO (Org.) Violação de direitos Indígenas no Ceará: terra, educação, previdência, mulheres. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2018.

PIRES, Thula. Racializando o debate sobre Direitos Humanos: Limites e possibilidades da criminalização • do racismo no Brasil. SUR 28 - v.15 n.28 • 65 - 75 | 2018.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Sobre o Autoritarismo Brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SCHWARCZ, Lilia Moritz; STARLING, Heloisa Murgel. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2.ed., 2018.

THEODORO, M. As relações raciais, o racismo e as políticas públicas. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS, 37., 2013, São Paulo. Anais… São Paulo: Anpoc, 2013. Disponível em: https://anpocs.com/index.php/papers-37-encontro/mr-2/mr10/8786-as-relacoes-raciais-o-racismo-e-as-politicas-publicas/file Acesso em 28/10/2019.

Downloads

Publicado

2020-05-15