Superexploração e saúde: a reprodução da força de trabalho nas economias dependentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02592020v23n3p648

Palavras-chave:

Capitalismo dependente, Superexploração, Saúde do trabalhador

Resumo

Partimos do pressuposto de que o capitalismo desenvolvido e o capitalismo dependente são o resultado de processos históricos – imbricados – que ocorreram no âmbito do sistema mundial, mas que possuem particularidades nas formas de reprodução dos seus capitais. No capitalismo dependente, entendemos que o fundamento dessa reprodução particular se dá através da superexploração da força de trabalho. No processo de determinação social da saúde, constitui-se como princípio basilar o modo como as forças produtivas e as relações sociais de produção transformam-se em mais ou menos saúde. Procuramos então demonstrar como essa forma particular de reprodução do capital, decorrente da superexploração da força de trabalho, desdobra-se em mediações decisivas para a saúde dos trabalhadores.

Biografia do Autor

Diego de Oliveira Souza, Professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Referências

BERLINGUER, Giovanni. A saúde nas fábricas. Trad. Hanna Augusta Rothschild; José Rubem de A. Bonfim. São Paulo: Cebes-Hucitec, 1983.

BREILH, Jaime. La determinación social de la salud como herramienta de transformación hacia una nueva salud pública (salud colectiva). Revista Facultad Nacional de Salud Pública, Medellín, v. 31, supl. 1, p. 13-27, 2013.

BUSCHINELLI, José Tarcisio Penteado. Epidemiologia das doenças profissionais registradas no Brasil na década de 80. Dissertação de mestrado em Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, 1993.

CHASIN, José. O método dialético. Aulas ministradas durante o curso de pós-graduação em Filosofia Política, promovido pelo Departamento de Filosofia e História da Universidade Federal de Alagoas, 1998. Mimeografado.

COLISTETE, Renato Perim. O desenvolvimento cepalino: problemas teóricos e influências no Brasil. Revista Estudos Avançados, São Paulo, v. 15 n. 41, p. 21-33, jan./abr. 2001.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTUDOS E PESQUISAS DE SAÚDE. Trabalho e risco no corte manual de cana-de-açúcar: a maratona perigosa nos canaviais. Tese de doutorado. Universidade Metodista de Piracicaba. Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo: Santa Bárbara D’Oeste, 2010.

LUCE, Mathias Seibel. Teoria Marxista da Dependência: problemas e categorias – uma visão histórica. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

MACCACARO, G. Clase y salud. In: BASAGLIA, F; GIOVANNINI, E; MINIATI, S.; PINTOR, L.; PIRELLA, A. et al. La salud de los trabajadores: aportes para una política de salud. México: Editorial Nueva Imagen, 1980.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro primeiro, Tomo II. 3. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

SOUZA, Diego de Oliveira. A questão da saúde dos trabalhadores na perspectiva histórico-ontológica. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social. Universidade Federal de Alagoas. Maceió, 2012.

SOUZA, Diego de Oliveira. MELO, Ana Inês Simões Cardoso de; VASCONCELLOS, Luiz Carlos Fadel de. A saúde dos trabalhadores em “questão”: anotações para uma abordagem histórico-ontológica. O Social em Questão, Rio de Janeiro, v. 13, n. 34, p. 107-136; 2015.

SOUZA, Diego de Oliveira. A Saúde na perspectiva da “Ontologia do Ser Social”. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v.14 n.2, p. 337-354, maio/ago. 2016.

SOUZA, Diego de Oliveira. Saúde do(s) trabalhador(es): análise ontológica da “questão” e do “campo”. Maceió: Edufal, 2019.

SOUZA, Diego de Oliveira. A desconstrução (dos limites) do “campo da saúde do trabalhador”. Em pauta, Rio de Janeiro, v. 17, n. 43, p. 74-89; 2019b.

TRASPADINI, Roberta; STEDILE, João Pedro (orgs.). Introdução. In: TRASPADINI, Roberta; STEDILE, João Pedro (orgs.). Ruy Mauro Marini: vida e obra. – 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

OSORIO, Jaime. Teoría marxista de la dependencia: historia, fundamentos, debates y contribuiciones. 1. ed. Los Polvorines: Universidad Nacional de General Sarmiento, 2016.

OSORIO, Jaime. Padrão de reprodução do capital: uma proposta teórica. In: FERREIRA, C.; OSORIO, J.; LUCE, M. (orgs.). Padrão de reprodução do capital. São Paulo: Boitempo, 2012a. cap. 2, p. 37-86.

OSORIO, Jaime. Fundamentos da superexploração. In: FILHO, Niemeyer Almeida. Desenvolvimento e dependência: cátedra Ruy Mauro Marini. Brasília: Ipea, 2013.

MARINI, Ruy Mauro. Dialética da dependência. In: TRASPADINI, Roberta; STEDILE, João Pedro (orgs.). Ruy Mauro Marini: vida e obra. – 2. ed. – São Paulo: Expressão Popular, 2011. (p. 131-172).

VERÇOZA, Lúcio Verçoza. Os homens-cangurus dos canaviais alagoanos: um estudo sobre trabalho e saúde. Maceió: Edufal, 2018.

Downloads

Publicado

2020-10-05