Um desejo de ser pele-vermelha

Manuel Jesús Sabariego Gómez

Resumo


As categorias que nutrem nossa ciência e o modo como interpretamos e habitamos a realidade, sofreram um forte processo de ideologização com o projeto humanista da modernidade, que consagrou uma ciência absoluta, separada dos diferentes sensos comuns que ofereciam outras experiências para pensar e construir a realidade. Esta absolutização veio a legitimar uma suposta ordem natural das coisas, encarnada em leis, normas e nos mais diversos dispositivos reguladores que cortaram qualquer possibilidade emancipatória das identidades fixadas pela modernidade, no político e o social. A teoria queer vem mostrando o dito processo, principalmente desde as últimas duas décadas do século XX, animando outras maneiras de olhar a ciência para além dos consensos negadores e excluintes que constituem uma legitimidade normativa acima das diferenças, legitimidade em que cidadania e exclusão aparecem como sinônimos.


Palavras-chave


Queer; Ciudadanía; Exclusión; Feminismo; Género; Queer; Cidadania; Exclusão; Feminismo; Gênero; Queer; Citinzenship; Exclusion; Feminism; Gender

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/%25x

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.