O Serviço Social crítico no atual contexto de redemocratização da América Latina

Douglas Ribeiro Barboza, Silene de Moraes Freire

Resumo


http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802006000200010

O artigo busca analisar as particularidades do processo de redemocratização dos regimes políticos latino-americanos, tentando contribuir para o esclarecimento de fenômenos hoje centrais na compreensão destas sociedades e, conseqüentemente, do solo onde se desenvolvem as práticas do Serviço Social. Desde os anos 1980, a tentativa da América Latina em reorganizar sua vida pública em conformidade com os preceitos democráticos liberais demonstrou uma desigualdade de forças políticas na negociação desta transição, onde avanços políticos foram acompanhados pelo agravamento das condições de vida das maiorias nacionais. Como o Serviço Social crítico surge - historicamente - no marco de ordenamentos democráticos, a conformação da profissão relaciona-se intrinsecamente com as debilidades deste processo, onde emergem novos desafios para construção da identidade dos assistentes sociais, principalmente no debate do sentido da sua prática, do processo de conhecimento crítico e no redimensionamento de propostas relevantes na defesa de um projeto socialmente necessário no contexto latino-americano atual.


Palavras-chave


América Latina; Processos políticos; Democracia; Serviço social crítico; Latin America; Political processes; Democracy; Critical Social Work

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802006000200010

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.