Auschwitz e os desafios da representação

Autores

  • Fernanda Muller Universidade Federal de Santa Catarina - Florianópolis - SC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2008v13n1p48

Palavras-chave:

Representação, Catástrofe, Shoah

Resumo

A partir dos conceitos de representação e de catástrofe, proponho uma reflexão acerca de duas obras dedicadas a um evento que, devido a sua própria natureza, não previa testemunho, diálogo ou resposta: o extermínio nazista. De autoria de Primo Levi, a primeira obra analisada vem da literatura, é o livro É isto um homem? (Se questo è un uomo?), destacado pela crítica por oferecer “um tipo de testemunho perfeito”. A segunda delas, extraída do cinema, é a película Noite e neblina (Nuit et brouillard), dirigida por Alain Resnais. Fugindo do estilo lacrimogêneo das grandes produções hollywoodianas, o filme traça um paralelo cortante entre o presente e o passado: a beleza e o horror, a tranqüilidade e o caos, a poesia e a dor, o esquecimento e a lembrança. Somadas, essas duas obras evidenciam a importância de conferir novos significados aos restos, os problemas da representação da catástrofe e o extermínio da história perante a virtualidade de nosso tempo.

Biografia do Autor

Fernanda Muller, Universidade Federal de Santa Catarina - Florianópolis - SC

Licenciada em Letras Português, Inglês e Literaturas correspondentes pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2003) e Mestre em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Atualmente é Doutoranda em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina, com bolsa do CNPq.

Downloads

Publicado

2008-01-01

Como Citar

MULLER, F. Auschwitz e os desafios da representação. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 48-62, 2008. DOI: 10.5007/2175-7917.2008v13n1p48. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2008v13n1p48. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigos