Verdade e revolução: traços do cinismo na obra de Almeida Faria

Autores

  • Tiago Ribeiro dos Santos Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2011v16n2p114

Palavras-chave:

Romance português, Verdade, Cinismo

Resumo

Nossa proposta consiste em investigar traços do cinismo no romance português contemporâneo. No âmbito da Tetralogia Lusitana de Almeida Faria – composta pelos romances A Paixão, Cortes, Lusitânia e Cavaleiro Andante – tentaremos demonstrar como o autor, ao trabalhar com o tema da Revolução dos Cravos, também apresenta uma obra de dimensão revolucionária que postula uma verdade outra e que, por isso mesmo, pode ser representativa de uma verdadeira parresia cínica, como propõe Michel Foucault.

Biografia do Autor

Tiago Ribeiro dos Santos, Universidade Federal de Santa Catarina

O autor é mestrando em Teoria Literária pela UFSC e desenvolve pesquisa em torno do romance português contemporâneo.

Downloads

Publicado

2011-10-23

Como Citar

Santos, T. R. dos. (2011). Verdade e revolução: traços do cinismo na obra de Almeida Faria. Anuário De Literatura, 16(2), 114-127. https://doi.org/10.5007/2175-7917.2011v16n2p114

Edição

Seção

Artigos