Orçamento Participativo e cultura política: Explorando as relações entre inovação institucional, valores e atitudes políticas.

Julian Borba, Ednaldo Aparecido Ribeiro

Resumo


O Orçamento Participativo (OP) tem sido apontado pela literatura como uma inovação institucional capaz de produzir impactos políticos institucionais e culturais. Entre os últimos, aponta-se para sua capacidade de alterar padrões de cultura política estabelecidos no país, como o clientelismo. Os dados empíricos que sustentam tais afirmações são, em geral, precários. O presente trabalho propõe-se a analisar tal problemática da relação entre OP e cultura política, tomando como base empírica um survey aplicado na cidade de Porto Alegre em 2000. Utilizamos técnicas multivariadas de análise de dados (modelo de regressão), que nos permitiu inserir elementos propriamente explicativos na análise e verificar se a participação no OP ou o tempo de participação constitui-se em um bom preditor de cultura cívica e capital social.


Palavras-chave


Democracia; Cultura política; Orçamento participativo; Capital social; Políticas públicas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7984.2012v11n21p13

Direitos autorais 2012 Política & Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Visite nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/revistapoliticaesociedade/

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Revista Política & Sociedade - ISSNe 2175-7984
Florianópolis - SC - Brasil

CNPq CAPES