Gênero, Colonialidade e Migrações: uma análise de discursos institucionais sobre a “Brasileira Imigrante” em Portugal

Autores

  • Mariana Selister Gomes Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7984.2018v17n38p404

Palavras-chave:

Migrações, Gênero, Colonialidade, Discursos

Resumo

Este artigo analisa discursos oficiais portugueses (do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, e, do Alto Comissariado para Imigração e Diálogo Intercultural), bem como, discursos institucionais de associações de imigrantes (da Casa do Brasil de Lisboa, da Associação Lusofonia, Cultura e Cidadania, e, da Associação Comunidária) no que tange a (re)(des)construção do imaginário em torno da “brasileira imigrante” em Portugal. Para este fim, utiliza-se o método da Análise de Discurso, sob uma inspiração foucaultiana; empregando-se as técnicas da pesquisa documental e da entrevista. Na perspectiva teórica, insere-se nos debates sobre Feminização das Migrações e Colonialidade do Gênero. As conclusões apontam que a maioria dos discursos institucionais reproduz elementos do imaginário de hipersexualização das mulheres brasileiras.

Biografia do Autor

Mariana Selister Gomes, Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Sergipe

Professora Adjunta do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria e Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Sergipe.

Downloads

Publicado

2018-06-08

Edição

Seção

Artigos