A ideia de ciência em Karl Marx

Ricardo Luís Chaves Feijó

Resumo


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7984.2015v14n31p293

O objetivo deste artigo é o de examinar a concepção particular de ciência em Marx. Para isso,
começa-se por identificar os referenciais teóricos que mais influenciaram a gestação de suas
ideias: a economia política clássica e o legado alemão. Em seguida, investiga-se o que seria a sua concepção particular de ciência, entendida como uma proposta de fundir esses dois legados. Avalia-se, em seguida, o caráter científico da contribuição marxiana, entendida como o fazer de uma ciência que se propõe positiva. Destarte, iremos examinar as razões que separam a tradição marxiana e o mainstream da economia atual, mostrando que a natureza peculiar de uma ciência de raízes alemãs gera dificuldades na comunicação entre uma e outra.


Palavras-chave


Karl Marx. Metodologia da ciência. Tradição alemã de ciência. Definição de ciência.

Texto completo:

PDF

Referências


ATTALI, J. Karl Marx ou o Espírito do Mundo. São Paulo: Rio de Janeiro Record, 2007.

BENSAÏD, D. Marx, o intempestivo: grandezas e misérias de uma aventura crítica (séculos XIX e XX). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

BÖHMBAWERK, E. Capital and Interest: a critical history of economic theory. New York: Kelly, 1957.

DESAI, M. A Vingança de Marx: a ressurgência do capitalismo e a morte do socialismo estatal. São Paulo: Códex, 2003.

ENGELS, F. A Dialética da Natureza. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FAUSTO, R. Marx: Lógica e Política. São Paulo: Brasiliense, 1983.

GIANNETTI, E. O Mercado das Crenças: %loso%a econômica e mudança social. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

LOSURDO, D. Hegel, Marx e a Tradição Liberal: liberdade, igualdade, estado. São Paulo: UNESP, 1998.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política, Livro Primeiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

_____. ______. São Paulo: Difel Difusão Editorial S.A., 1985.

____. O Capital: crítica da economia política, Livro Segundo: o processo de circulação do capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

_____. Grundrisse. Rio de Janeiro: Boitempo, 2011.

______.; ENGELS, F. A Ideologia Alemã: crítica da novíssima filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas: 1945-1846. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MELLO, A. F. de. Capitalismo e Mundialização em Marx. São Paulo: Perspectiva, 2000.

MILL, J. S. Da definição de Economia Política e do método de investigação próprio a ela. São Paulo: Abril Cultural, 1974. (Coleção Os Pensadores).

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

OLIVEIRA, R. G. de. A Questão do Valor em Marx. 1992. Dissertação (Mestrado em Economia) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1992.

SCHUMPETER, J. A. Capitalism, Socialism and Democracy. London: Taylor & Francis e-Library, 2003.

______. History of Economic Analysis. London: Taylor & Francis e-Library, 2006.

TEIXEIRA, A. Marx e a economia política: a crítica como conceito. Econômica, v. 2, n. 4, p. 85-109, dez. 2000. Disponível em: . Acesso

em: 1 jun. 2015.

WHEEN, F. Karl Marx. Rio de Janeiro: Record, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7984.2015v14n31p293

Direitos autorais 2016 Política & Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Visite nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/revistapoliticaesociedade/

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Revista Política & Sociedade - ISSNe 2175-7984
Florianópolis - SC - Brasil

CNPq CAPES