Doadores, partidos e estratégias para o financiamento de campanhas eleitorais no Brasil: uma análise sobre o reduzido número de doadores e os elevados valores doados para os candidatos a presidente em 2014

Emerson Urizzi Cervi

Resumo


O trabalho insere-se na linha de pesquisas sobre financiamento de campanhas para discutir a importância tanto da origem, quanto da forma de doações a candidaturas nacionais no Brasil, em 2014. O objetivo é descrever como são feitas as doações e de que forma são declaradas as doações às campanhas nacionais. Para melhor compreensão das decisões específicas, são comparadas as declarações de receitas do PT e PSDB com os demais partidos na disputa de 2014. Entre os principais achados estão o fato de as doações diretas a candidatos representaram apenas 1/3 do total de R$ 1,8 bi declarado nas campanhas nacionais e que apesar de ser altamente aberto e democrático, na prática o sistema de financiamento das campanhas é "fechado" a um grupo reduzido de grandes empresas que aportaram somas consideráveis nas campanhas presidenciais. Menos de 0,01% dos doadores foram responsáveis por mais de 20% dos recursos declarados pelas campanhas nacionais.


Palavras-chave


Eleições; financiamento; presidente; Brasil; 2014.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7984.2016v15n32p65

Direitos autorais 2016 Política & Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Visite nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/revistapoliticaesociedade/

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Revista Política & Sociedade - ISSNe 2175-7984
Florianópolis - SC - Brasil

CNPq CAPES