Responsabilidade social das empresas, trabalho decente e acordos marco internacionais: um estudo de caso do setor têxtil

Caroline da Graça Jacques, Maria João Nicolau dos Santos, Maria Soledad Etcheverry Orchard

Resumo


O artigo debate como a noção de “Trabalho Decente” proposta pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) está presente nos programas de Responsabilidade Social das Empresas (RSE), a partir do desenvolvimento das cadeias produtivas globais. Com base em autores da Sociologia Econômica, discute-se a formação dos Acordos Marco Internacionais (AMIs) que associam o protagonismo sindical e as empresas para a geração de trabalho decente nas redes de fornecimento. O foco empírico da pesquisa foi a multinacional Inditex, do ramo têxtil e de confecções do vestuário. Realizaram-se entrevistas com atores sociais e econômicos da cadeia produtiva da empresa em Portugal e no Brasil. Como conclusão, destaca-se que as novas ferramentas de RSE, como os AMIs, privilegiam as diretrizes do trabalho decente. Contudo, a pesquisa revelou que sem alterações no modelo de gestão da cadeia produtiva fast fashion, os AMIs têm pouca eficácia para a redução das sweatshops e da precarização do trabalho. 

 

 


Palavras-chave


Trabalho decente; Responsabilidade social das empresas; Acordo Marco Internacional; Cadeias produtivas globais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7984.2016v15n33p160

Direitos autorais 2016 Política & Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Visite nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/revistapoliticaesociedade/

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Revista Política & Sociedade - ISSNe 2175-7984
Florianópolis - SC - Brasil

CNPq CAPES