O papel do jogo no processo de inclusão de crianças com necessidades educativas especiais: alternativas no cotidiano escolar

Ana Luiza Ruschel Nunes, Helen Denise Daneres Lemos, Rodrigo Cezar Mendes

Resumo


Este artigo corresponde a um recorte das inúmeras reflexões obtidas com a investigação no projeto de pesquisa intitulado “Jogos e brinquedos para o desenvolvimento de crianças com necessidades especiais: as alternativas no cotidiano escolar para um trabalho de inclusão”, desenvolvido no período de 2001 a 2003. O objetivo principal foi investigar o significado do jogo no processo de inclusão de crianças com necessidades especiais nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Esta pesquisa justifica-se pelo impulso que estudos nessa área podem oferecer em relação à valorização do jogo como um recurso mediador da aprendizagem de crianças e do processo de inclusão dos alunos em nossas escolas. Assim, foram desenvolvidos estudos relacionados a questões como ludicidade, jogo, integração, inclusão, necessidades especiais e necessidades educativas especiais, formação inicial e continuada de professores e adotados autores como Sassaki (1997), Skliar (1999), Costa (2003), Rodrigues (2005), Ainscow (2001), Freitas (2005), Antunes (2002, 2004) e Huberman (1992). A metodologia é de abordagem qualitativa, em que realizamos estudos descritivos de natureza etnográfica, optando pelo estudo de caso, de forma a coletar o máximo de informações contextuais em âmbito pessoal, familiar e escolar do sujeito participante da investigação. Este colaborador foi um aluno com necessidades educativas especiais em processo de inclusão numa escola do Sistema Público de Ensino da cidade de Santa Maria/RS. Os resultados mostraram a relevância do jogo no processo de inclusão como um recurso viável e eficaz na aprendizagem, socialização e participação dos alunos com necessidades educativas especiais. Concluímos que o jogo pode mediar a aprendizagem bem como o processo inclusivo de crianças com necessidades especiais nos anos iniciais, desde que seja oferecida aos professores uma formação inicial e continuada, tendo em vista a compreensão crítica da superação do modelo da integração para o modelo de inclusão de forma a compreenderem e explorarem as muitas interações (sociais, psíquicas, cognitivas, culturais) que a criança pode ter através do momento lúdico e do jogo, no entendimento mais complexo da inclusão no cotidiano cultural, social e escolar.

Palavras-chave


Crianças deficientes-Educação; Crianças deficientes-Jogos; Inclusão social; Educação; Children with special needs-Education; Children with special needs-Play; Social inclusion; Special education

Texto completo:

PDFA


P.Vista, eISSN 2175-8050, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil.

 

 

Creative Commons License
Ponto de Vista: Revista de Educação e Processos Inclusivos, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-8050 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >