Arte no Paleolítico:uma experiência educativa com alunos surdos

Graciela Rene Ormezzano, Carla Maria Paim Furlanetto

Resumo


Este trabalho trata de uma experiência no 4º ano da classe especial do Ensino Fundamental, com alunos adolescentes, surdos, de ambos os sexos, em uma escola de Passo Fundo, RS. Trabalhamos em um projeto investigativo de educação especial, utilizando a oficina como metodologia pedagógica, cuja temática foi a Pré-história, abordando as interfaces entre história e arte. Utilizamos a proposta triangular de Barbosa (1997), considerando a contextualização, a leitura de imagens e o fazer artístico. A contribuição desta experiência está baseada nas possibilidades comunicacionais que a utilização de estratégias educativas e estéticas oferecem, como modalidade de inclusão, aos alunos que possuem necessidades educativas especiais, principalmente, a relevância das funções da imagem no processo de comunicação com surdos, considerando a função tradutora, a função social, a função analítica, a função comparativa, a função temporal, a função espacial, a função estética e, particularmente, a função didática que pode ser motivadora do interesse, capta a atenção e, ao mesmo tempo, apresenta uma valiosa possibilidade de alimentar a fantasia, desenvolver a criatividade, conectar-se com o domínio afetivo do aluno e ampliar o seu campo cognitivo.


Texto completo:

PDFA


P.Vista, eISSN 2175-8050, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil.

 

 

Creative Commons License
Ponto de Vista: Revista de Educação e Processos Inclusivos, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-8050 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >