Quantifiers and the Foundations of Quasi-Set Theory

Jonas R. Becker Arenhart, Décio Krause

Abstract


Neste artigo discutimos algumas questões propostas por Newton da Costa relacionadas aos fundamentos da teoria de quase-conjuntos. Seus questionamentos aqui considerados tratam da possibilidade de uma compreenão semântica da teoria, principalmente devido ao fato de que identidade e diferença podem não ser aplicáveis para algumas das entidades no domínio pretendido da teoria. De acordo com ele, o modo usual de se compreender os quantificadores utilizados na teoria depende da hipótese de que a identidade deve valer para todas as entidades no domínio de discurso. Inspirados pelas suas questões, sugerimos que essas dificuldades podem ser superadas tanto em um nível formal quanto em um nível informal, mostrando como a quantificação sobre itens para os quais a identidade não faz sentido pode ser entendida sem pressupor uma semântica baseada em uma teoria de ‘clássica’ de conjuntos.




DOI: https://doi.org/10.5007/1808-1711.2009v13n3p251

Copyright (c)

 http://www.periodicos.ufsc.br/public/site/images/jconte/logo-nel1_154

Principia: an internationnal journal of epistemology
Published by NEL - Epistemology and Logic Research Group
Federal University of Santa Catarina - UFSC
Center of Philosophy and Human Sciences – CFH
Campus Reitor João David Ferreira Lima
Florianópolis, Santa Catarina - Brazil
CEP: 88040-900

 ISSN: 1414-4217
EISSN: 1808-171

e-mail: principia@contato.ufsc.br