Encontros e despedidas: migração de mulheres militares da Aeronáutica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n148837

Palavras-chave:

Mulheres militares, Representações sociais, Gênero, Subjetividade, Migrações

Resumo

Este estudo, de caráter qualitativo, objetivou conhecer os significados das experiências de migração de mulheres no contexto militar. Utilizando um enfoque psicossocial crítico e recorrendo, em especial, às teorias de gênero e a teoria das Representações Sociais, buscou-se, especificamente, compreender de que forma essas experiências contribuíram para a construção da subjetividade. Por meio da narrativa de mulheres militares, concluímos que a experiência de tornar-se uma mulher só, em um lugar desconhecido, está carregada de representações e significados que reforçam permanências em uma cultura de subordinação de gênero, em que as mulheres permanecem em lugares de não poder.

Biografia do Autor

Thais Ferreira de Araujo, Universidade Federal de Santa Maria

Psicóloga, Mestra em Psicologia, Psicóloga da Aeronáutica.

Adriane Roso, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Dra em Psicologia. Pós-Doutora em Comunicação.  Professora no Programa de Pós-Graduação em Psicologia - UFSM. Bolsista em Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Downloads

Publicado

2019-05-09

Edição

Seção

Artigos