Trajetórias e experiências: o sujeito político feminista sob a perspectiva interseccional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n248556

Palavras-chave:

Feminismos, Marcadores Sociais da Diferença, Trajetórias, Experiência, Interseccionalidades

Resumo

Neste artigo, busca-se analisar a produção do sujeito político feminista no contexto da cidade de Porto Alegre, a partir das trajetórias de personagens que fizeram parte de um momento político: o “racha” da Marcha das Vadias, em 2014. Trata-se de um estudo qualitativo, para o qual foram realizadas sete entrevistas etnográficas, com ênfase na narrativa biográfica. As trajetórias analisadas, partindo das experiências, apontam para identificações com os feminismos de forma plural, sendo possível compreender de que modo a identidade política feminista se intersecciona com marcadores sociais da diferença como classe social, raça, geração e identidade de gênero. Esse estudo possibilita a visibilização de um conflito potente para a construção e pluralidade dos feminismos contemporâneos

Biografia do Autor

Daniela Dalbosco Dell'Aglio, Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da UFRGS

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (2012), especialização em "Instituições em Análise" pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2014) e mestrado em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2016). 

Paula Sandrine Machado, Docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da UFRGS

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008). Tem experiência na área de Antropologia do Corpo e da Saúde, Antropologia da Ciência, Psicologia Social e Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: sexualidade, gênero, intersexualidade, direitos sexuais e reprodutivos.

Downloads

Publicado

2019-09-10

Edição

Seção

Artigos