Vitimização por stalking: um estudo sobre a prevalência em estudantes universitários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n250031

Palavras-chave:

assédio persistente, adultos, ocorrência, impactos psicossociais, perseguição obsessiva

Resumo

O stalking diz respeito a comportamentos de assédio persistentes que se apresentam em
formas de comunicação, contato, vigilância e monitorização de um indivíduo. O presente trabalho buscou encontrar dados referentes à vitimização por stalking em 205 estudantes universitários de uma universidade do interior de São Paulo, utilizando o Inventário de Vitimação por Stalking (IVS) desenvolvido em Portugal, partindo da escassez de estudos realizados sobre o tema no Brasil. Os dados coletados por meio do IVS foram analisados pela estatística descritiva, considerando o grupo de participantes em seu total e também divididos de acordo com sexo, idade, estado civil e curso, estabelecidos pelos dados obtidos com o questionário de identificação. Os resultados obtidos revelaram que a maioria dos participantes da pesquisa (50,4%, n=104) já vivenciaram uma experiência de stalking, de acordo
com a definição apresentada pelo instrumento utilizado (IVS).

Biografia do Autor

Mariana Tordin Boen

Graduada em Psicologia pela Universidade São Francisco, pós-graduanda em Criminologia e Direito Penal pelo Instituto de Criminologia e Política Criminal em parceria com o Centro Universitário Uninter. Realizou intercâmbio acadêmico na Universidade do Minho, em Portugal.

Fernanda Luzia Lopes, Universidade São Francisco

Psicóloga, mestre e doutora em Psicologia pela Universidade São Francisco. Docente do curso de Psicologia da Universidade São Francisco e da FAE Centro Universitário. Docente do curso de pós-graduação Lato Sensu em Psicologia do Trânsito da Universidade São Francisco.

Downloads

Publicado

2019-09-05

Edição

Seção

Artigos