Quem está no comando? Mulher de bandido e os paradoxos da submissão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n254483

Palavras-chave:

Família, Mulher, Prisão, Biopoder, Interseccionalidade

Resumo

Este estudo teve por objetivo discutir qual o modelo de família que é produzido nos discursos
e práticas de mulheres que têm relações afetivas ou sexuais com homens que estão em situação de prisão, a partir de uma análise do feminismo interseccional e do estudo do biopoder. Por meio de observações participantes com mulheres que visitam seus familiares, foi possível identificar que o modelo de família produzido ainda é sustentado pelo modelo hegemônico tradicional, que entende a família nuclear como a representação do sucesso e solidez familiar. Tal ideal de família opera através da reprodução de certas normas e papéis sociais assumidas pelas mulheres, tendo – paradoxalmente – um certo caráter empoderador.

Biografia do Autor

Sabrina Daiana Cúnico, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Psicóloga, mestre em Psicologia, doutoranda em Psicologia pela PUCRS. Bolsista Capes.

Marlene Neves Strey, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Psicóloga. Mestre, doutora e Pósdoutora em Psicologia. Professora titular na Faculdade de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), desenvolvendo atividades na graduação e na pós-graduação. Pesquisadora CNPq. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Relações de Gênero, da PUCRS. Coordenadora da série Gênero e Contemporaneidade, editada pela EDIPUCRS.

Angelo Brandelli Costa, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Professor de Psicologia Social do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e coordenador do Grupo de Pesquisa Preconceito, Vulnerabilidade e Processos Psicossociais. Graduado em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Psicologia Social (CFP), mestre em Psicologia Social e Institucional (PPGPSI/UFRGS), doutor em Psicologia (PPGPSICO/UFRGS) e com estágio pós-doutoral no PPGPSICO/UFRGS. Atualmente é tutor do Programa de Educação Tutorial (PET) Psicologia da PUCRS, Conselheiro Titular do Conselho Regional de Psicologia do Rio Grande do Sul (CRP/RS) e pesquisador associado do Centro de Estudos Psicológicos (CEP-RUA/UFRGS), do Núcleo de Pesquisa em Sexualidade e Relações de Gênero (NUPSEX/UFRGS) e do Programa de Identidade de Gênero do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA).

Downloads

Publicado

2019-09-05

Edição

Seção

Artigos