Educação do corpo: o seriado Mulher e a promoção de mensagens médico-educativas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

Mídia, Teledramaturgia, Gênero, Saúde, Mensagens Sociais

Resumo

O artigo apresenta uma reflexão sobre o seriado Mulher, exibido pela Rede Globo
entre 1998 e 1999, dirigido ao público feminino e que concentrava uma intensa programação
do chamado merchandising social voltado a temas médicos e preventivos. Através da narrativa
sobre duas ginecologistas, o seriado tanto desenvolvia histórias melodramáticas e cômicas,
como promovia intensamente uma série de mensagens voltadas aos temas da saúde feminina,
valorizando noções de medicalização e cuidados com o corpo. O trabalho explora dois
aspectos: parte do contexto (social e da emissora) em que se insere Mulher e como questões
médicas e de tecnologia são apresentadas. Para interpretar o conteúdo do seriado, busca
refletir sobre o merchandising e o uso de certa estrutura narrativa do melodrama que facilitaria
um tom pedagógico, visando promover práticas de cuidado

Biografia do Autor

Heloisa Buarque de Almeida, Universidade de São Paulo

Professora doutora do Departamento de Antropologia da USP, editora da Revista de Antropologia, atua na área de gênero e mídia.

Downloads

Publicado

2017-02-10

Edição

Seção

Seção Temática: Gêneros, Sexualidades e Mídias Contemporâneas