Mulheres da expansão portuguesa: histórias de (in)submissão

Autores

  • Alleid Ribeiro Machado Universidade Presbiteriana Mackenzie

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

Romance Histórico Contemporâneo, Literatura de Autoria Feminina, Expansão Marítima, Júlia Nery

Resumo

Neste artigo, analisamos o romance Da Índia, com amor, de Júlia Nery. Para tanto, justifica-se a inserção da autora dentro do cânone do romance histórico contemporâneo português, conforme as definições de Miguel REAL (2012). A seguir, elencam-se algumas relações entre as nações pós-colonizadas, bem como os pressupostos imperialistas ligados às nações ocidentais, de acordo com os estudos culturais defendidos por Edward SAID (2003). A ideia central é mostrarmos como a autora, dentro de seu projeto de reescrita da história, tem dado voz e ação a personagens femininas pouco evidenciadas pela história oficial, ao trazer para primeiro plano a história da aventura de mulheres portuguesas que foram adjuvantes na expansão marítima, mais precisamente, na Carreira da Índia. Contudo, observa-se que o romance apresenta a condição corporal feminina relacionada a outras formas de atuação, ou “moeda de troca” do governo imperialista português, a fim de fortalecer suas relações exteriores.

Biografia do Autor

Alleid Ribeiro Machado, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Mestre e doutora em Letras pela Universidade de São Paulo. Professora na Unisant'anna (em afastamento para pesquisa). Pós-doutoranda em Literatura Portuguesa na FFLCH/USP. Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo. Linhas de pesquisa: literatura de autoria feminina; narrativa contemporânea;estudos de gênero, corpo e sexualidade. Membro do Grupo de Estudos de Literatura Portuguesa de Autoria Feminina (USP/CNPq) e do grupo de investigação das relações entre Literatura e Jornalismo do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa.

Downloads

Publicado

2017-10-23

Edição

Seção

Artigos