Ilusões de escolha: experimentando testes pré-natais

Barbara Katz Rothman

Resumo


Os testes pré-natais para anomalia fetal fazem o que a medicalização frequentemente
pratica: individualiza os problemas sociais, e coloca a responsabilidade de gerenciá-los sobre
os ombros de mulheres individuais. Quando o diagnóstico revela que a criança nascerá com
algum tipo de deficiência, recai sobre a mulher a responsabilidade da “escolha”: interromper
a gestação ou arcar com as responsabilidade de ter uma criança que não terá nenhum tipo de
apoio e assistência para garantir a qualidade de vida desta criança.


Palavras-chave


Aborto; Diagnóstico Pré-natal; Bioética

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/%25x

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.