Turismo sexual infanto-juvenil em xeque no contexto da Copa do Mundo de 2014

Cesar Teixeira Castilho, Barbara Evrard, Dominique Charrier

Resumo


O presente estudo analisa a questão do turismo sexual (TS) infanto-juvenil e suas correlações com os megaeventos esportivos, a partir da implementação de uma política pública preventiva na cidade de Recife - região nordeste do Brasil - em razão da Copa do Mundo de Futebol 2014. Através de um estudo qualitativo com duração de três anos - entrevistas, observações e fotografias -, a questão do TS infanto-juvenil é investigada, levando-se em consideração os aspectos sociais enredados, bem como o envolvimento de setores societários excluídos na organização dos chamados megaeventos. Embora, em curto prazo, a implementação de uma política pública preventiva tenha sido satisfatória, em longo prazo, mostram-se necessárias medidas efetivas para que, de fato, haja mudanças na situação dos indivíduos implicados. No contexto dos grandes eventos esportivos, a temática relativa ao TS infanto-juvenil permanece incipiente, notadamente em regiões onde a desigualdade social persevera, assim como as questões relativas ao gênero.

Palavras-chave


Copa do Mundo de Futebol 2014; Política Pública; Turismo Sexual Infantil; Megaeventos

Texto completo:

PDF/A


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Rev. Estud. Fem., ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.