Mulher, esposa e mãe na ciência e tecnologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1803-9584-2021v29n161470

Palavras-chave:

gênero, engenharia, carreira, família, maternidade

Resumo

Neste artigo se discute as desigualdades de gênero nos cursos de engenharia de um campus de uma universidade pública, na perspectiva de discentes de ambos os sexos e pesquisadoras/docentes do sexo feminino. Foram analisados o número de discentes mulheres ingressos e egressos por curso, o tempo de integralização na graduação, os influenciadores para a escolha da carreira, a discriminação de gênero na academia, o número de mulheres nos departamentos, a conciliação entre família, maternidade e carreira, bem como os obstáculos enfrentados no mercado de trabalho pelo público feminino.

Biografia do Autor

Rayane Monique Bernardes, Universidade Federal de Viçosa

Mestranda em Bioquímica Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa, Engenheira Química (12/2017) e Bacharel em Ciência e Tecnologia (07/2017) pela Universidade Federal de São João Del-Rei. Atualmente trabalha com bioquímica de proteínas e peptídeos. Membro do grupo de pesquisa “Proteína e peptídeos: Análise proteômica aplicada ao agronegócio”.

Kelly Beatriz Vieira Torres, Universidade Federal de São João Del Rei / Campus Alto Paraopeba

Doutora em Astrofísica pela UFMG, Pós-Doutora em Astrofísica pelo Observatório Real da Bélgica. Professora de Física do Departamento de Estatística, Física e Matemática do Campus Alto Paraopeba da UFSJ. Coordenadora de projetos que envolvem a igualdade de gênero nas áreas das Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Representante brasileira da ONG Internacional Greenlight for Girls, sediada na Bélgica

Carolina Reciate Costa, Universidade Federal de São João Del Rei / Campus Alto Paraopeba

Estudante de Engenharia de Bioprocessos no Campus Alto Paraopeba da UFSJ, aluna de iniciação científica nas áreas de Bioinformática, Nanotecnologia e Redes Complexas. Bolsista de projeto de extensão voltado para inclusão de mulheres nas Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

Referências

BELTRAME, Greyce Rocha; DONELLI, Tagma Marina Schneider. “Maternidade e carreira: desafios frente à conciliação de papéis”. Aletheia, n. 38-39, p. 206-217, dez. 2012.

BORGES, Elinielle Pinto. Gênero, Ciência e Contexto Regional: analisando diferenças entre docentes da pós-graduação de duas universidades brasileiras. 2014. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

CARVALHO, Marília Gomes de; SOBREIRA, Josimeire de Lima. “Gênero nos cursos de engenharia de uma universidade tecnológica brasileira”. ARBOR. Revista de Ciência, Pensamiento y Cultura, Madrid, v. 184, n. 733, p. 889-904, set./out. 2008.

FERREIRA, Maria Mary. “O profissional da informação no mundo do trabalho e as relações de gênero”. Transinformação, Campinas, v. 15, n. 2, p. 189-201, 2003. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-37862003000200007&lng=es&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em 21/01/2018.

GONZALEZ, Débora de Fina. Políticas laborais de igualdade de gênero: o Programa Pró-Equidade de Gênero no Brasil. In: SIMPÓSIO GÊNERO E POLÍTICAS PÚBLICAS, 2, 2011, Londrina, Universidade Estadual de Londrina. Anais… Londrina: UEL, 2011. p. 1-12.

HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini; CABRERO, Rodrigo de Castro; COSTA, Maria da Piedade Resende da; HAYASHI, Carlos Roberto Massao. “Indicadores da participação feminina em Ciência e Tecnologia”. Transinformação [online], v. 19, n. 2, p. 169-187, maio/ago. 2007. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-37862007000200007&script=sci_abstract&tlng=pt. ISSN 0103-3786. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-37862007000200007. Acesso em 21/01/2018.

LEAL, Caroline Maria. Divisão social e sexual do trabalho: reprodução das desigualdades de gênero? In: JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS, 5, 2011, São Luís, Universidade Federal do Maranhão. Anais... São Luís: UFMA/Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas, 2011. p. 1-9.

MOREIRA, Maria Ligia; VELHO, Lea. “Pós-graduação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais numa perspectiva de gênero”. Cadernos Pagu, Campinas, v. 35, p. 279-308, dez. 2010. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332010000200010&lng=pt&tlng=pt. Acesso em 21/01/2018.

OLIVEIRA, Zuleica Lopes Cavalcanti de. “Trabalho e gênero: a construção da diferença”. Mulher e Trabalho, Porto Alegre, v. 3, 2003. Disponível em https://revistas.dee.spgg.rs.gov.br/index.php/mulheretrabalho/issue/view/175/showToc. Acesso em 30/01/2019.

PAZELLO, Elaine Toldo. “A maternidade afeta o engajamento da mulher no mercado de trabalho? Um estudo utilizando o nascimento de gêmeos como um experimento natural”. Estudos Econômicos, v. 3, n. 36, p. 507-538, jul./set. 2006.

ROCHA, Maria Lúcia Coutinho; ROCHA, Rodrigo Coutinho. “Mulheres brasileiras em posições de liderança: novas perspectivas para antigos desafios”. Revista Economia Global e Gestão, v. 1, n. 16, p. 61-80, abr. 2011.

SILVA, Fabiane Ferreira da. Mulheres na ciência: vozes, tempos, lugares e trajetórias. 2012. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

SILVA, Márcia Terra da. A engenheira, um estudo empírico da divisão sexual do trabalho. 1992. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, SP, Brasil.

SOARES, Thereza Amélia. “Mulheres em Ciência e Tecnologia: Ascensão Limitada”. Química Nova, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 281-285, 2001. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422001000200020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. ISSN 1678-7064. https://doi.org/10.1590/S0100-40422001000200020. Acesso em 21/01/2018.

TORRES, Kelly Beatriz Vieira et al. “Inclusão das Mulheres nas Ciências e Tecnologia: ações voltadas para a educação básica”. Expressa Extensão, v. 22, n. 2, p. 140-156, 2017.

VENTURI, Gustavo; RECAMÁN, Marisol; OLIVEIRA, Suely de. A mulher brasileira nos espaços público e privado. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2014.

Downloads

Publicado

2021-07-21

Edição

Seção

Artigos