Teoria Crítica Feminista em tempos de capitalismo financeirizado

Autores

  • Mariana Prandini Assis New School for Social Research
  • Cristiano Rodrigues Departamento de Ciência Política - UFMG
  • Darlane Silva Vieira Andrade Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo - UFBA

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2020v28n66381

Palavras-chave:

teoria feminista crítica, teoria crítica, teorias da justiça

Resumo

Nancy Fraser é uma filósofa norte-americana, professora de Filosofia e Política da New School for Social Research em Nova Iorque. Considerada um dos nomes mais importas da teoria crítica e do pensamento político feminista, a trajetória de Nancy Fraser é caracterizada por um diálogo contínuo com alguns dos  mais destacados pensadores políticos do século XX, entre eles Jurgen Habermas, Iris Young, Seyla Benhabib, Richard Rorty, Michel Foucault, Jacques Derrida, Drucilla Cornell, Judith Butler, Axel Honneth e Rahel Jaeggi. Outro traço marcante de sua longeva e profícua carreira é a centralidade da Teoria Crítica e de seu firme posicionamento a favor da construção de alternativas ao capitalismo. Em várias momentos de sua carreira, Nancy Fraser trouxe a teoria crítica para dialogar com as questões mais do período. Por essa razão em alguns momenntos o feminismo socialista veio para o primeiro plano, depois a teoria da justiça e sua análise da dimensão normativa da teoria social crítica, o mesmo ocorreu em sua análise sobre a relação entre redistribuição, reconhecido e representação, a proposição de estratégias políticas para mitigar formas de exclusão. Mais recentemente Fraser tem se dedicado a luta em defesa do meio ambiente e contra a expansão predatória do capitalismo financeirizado sobre as dimensões políticas e sociais do tempo presente, o que, em última instância, fomenta a deterioração progressiva da democracia. Nos encontramos com Nancy Fraser em 2017, quando a filósofa completava 70 anos, a maior parte desse tempo dedicada ao desenvolvimento de uma teoria crítica capaz de responder às questões sociais e políticas mais urgentes de seu tempo. Nesta entrevista, a autora nos fala sobre os principais elementos dessa teoria, a trajetória que a levou à academia, a importância do diálogo acadêmico e o seu atual projeto de investigação sobre a crise que vivemos.

Biografia do Autor

Mariana Prandini Assis, New School for Social Research

Mariana Prandini Assis é bacharela em Direito, Mestra em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais e Ph.D em Política pela New School for Social Research, de onde também recebeu um M.Phil em Política. Em sua tese de doutorado, que recebeu o apoio da CAPES, Fulbright, e da American Association for University Women (AAUW), ela explora os sucessos e limitações dos "direitos humanos das mulheres" como uma categoria jurídica, tomando a Corte Interamericana de Direitos Humanos como seu caso de estudo. Foi assessora da Presidência da Corte Interamericana de Direitos Humanos (2016-2017). E-mail: marianaprandini@gmail.com

Cristiano Rodrigues, Departamento de Ciência Política - UFMG

Professor adjunto do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal de Minas Gerais (DCP-UFMG) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da mesma universidade (PPGCP-UFMG). Doutor em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ). Pesquisador do NEPEM – Núcleo de Estudos sobre a Mulher, do Margem – Grupo de Pesquisa em Democracia e Justiça e da Rede de Pesquisas em Feminismos e Política. E-mail: cristianor@gmail.com

Darlane Silva Vieira Andrade, Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo - UFBA

Graduada em Psicologia pela Faculdade Ruy Barbosa. Mestra e Doutora em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo (PPGNEIM/UFBA/Capes).  Pós-doutorado em Sociologia na Universidade de Manchester (Reino Unido). Docente do Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo, no Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade, e na Pós-graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo  (PPGNEIM). Pesquisadora Permanente do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher (NEIM/UFBA). Membro-fundadora do Grupo de Trabalho Relações de Gênero e Psicologia, no Conselho Regional de Psicologia da Bahia, e Conselheira do XV Plenário neste Conselho.

Referências

FRASER, Nancy. Justice interruptus: critical reflections on the “postsocialist” condition. New York: Routledge, 1997. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2007000200002.

FRASER, Nancy. Fortunes of feminism: from state-managed capitalism to neoliberal crisis. Brooklyn, New York: Verso Books, 2013.

Downloads

Publicado

2020-12-18

Edição

Seção

Ponto de Vista