Estudos sobre cinema LGBTQIA+ no Brasil e países latino-americanos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2021v29n370658

Palavras-chave:

revisão sistemática, cinema LGBTQIA , gênero e sexualidades

Resumo

Neste artigo, apresentamos e analisamos a produção acadêmica sobre o cinema LGBTQIA+ no Brasil e em países latino-americanos. O material analisado consiste em artigos indexados que constam nos portais SciELO e CAPES até o ano de 2021. Foram encontradas 44 pesquisas sobre o tema, as quais foram analisadas à luz de seus discursos e de sua vinculação aos países nos quais tal cinema foi exibido e/ou produzido. Foram organizados, a partir de artigos analisados neste estudo, os principais delineamentos teóricos, temáticos e metodológicos apresentados pelas pesquisas encontradas e indexadas nos portais citados.

Biografia do Autor

Carlos Frederico Bustamante Pontes, Universidade Federal de São João del-Rei

Carlos Frederico Bustamante Pontes, mestre em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo (USP) e doutor em Ciências Humanas, com ênfase em Estudos de Gênero, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É Professor Adjunto permanente do Departamento de Artes da Cena (DEACE) da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) no qual atua ministrando disciplinas nas áreas de direção, encenação e representação teatral.

Mara Coelho de Souza Lago, Universidade Federal de Santa Catarina

Mara Coelho de Souza Lago, mestre em Antropologia (UFSC) e doutora em Psicologia da Educação (UNICAMP-SP), é Professora Titular aposentada do Departamento de Psicologia da UFSC. Como Professora Voluntária da instituição, atua nos quadros de docentes permanentes dos Programas de Pós Graduação em Psicologia (PPGP/UFSC) e Pós Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH/UFSC). Compõe o corpo de pesquisadoras do Instituto de Estudos de Gênero (IEG/UFSC) e participa da coordenação do Núcleo de Pesquisa MARGENS (PSI/UFSC).

Andréa Vieira Zanella, Universidade Federal de Santa Catarina

Andréa Vieira Zanella, Mestre e doutora em Psicologia da Educação (PUC-SP), é Professora Titular aposentada do Departamento de Psicologia da UFSC. É docente permanente, na condição de voluntária, do Programa de Pós Graduação em Psicologia (PPGP/UFSC). Integra o NUPRA – Núcleo de Pesquisa em Práticas Sociais, Estética e Política.

Referências

ANDRES, Suélen de Souza; JAEGER, Angelita Alice. “O cinema e suas interfaces com gênero, sexualidade e educação física”. Holos, Porto Alegre, ano 32, v. 1, 2016. Disponível em http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/3686/1379. Acesso em 15/03/2018.

AMICOLA, José. Camp y posvanguardia: Manifestaciones culturales de un siglo fenecido. Buenos Aires: Paidós, 2000.

AZEVEDO, Natanael D.; MENEZES, Maria I. B.; SILVA, Djaneide J. A. “Desconstruindo Gênero em ‘Todo Sobre Mi Madre’”. Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, Foz do Iguaçu, v. 04, n. 03, set.-dez. 2018. Disponível em https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/1045. Acesso em 10/04/2021.

AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. São Paulo: Papirus, 2012.

BARROS, Sulivan C. “Cinema Queer Latinoamericano: diálogos e entrelaçamentos em gênero e (homo)sexualidades por meio dos filmes ‘Plata Quemada’ e ‘Morango e Chocolate’”. Revista de Estudos & Pesquisas sobre as Américas, Brasília, v. 9, n. 2, 2015. Disponível em https://periodicos.unb.br/index.php/repam/article/view/16043. Acesso em 13/03/2018.

BERTRÁN, Dorian. “Fortunas y adversidades del revisionismo: cine queer y contracorrente”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 22, n. 2, 2014. Disponível em http://www.redalyc.org/html/381/38131661018/. Acesso em 14/03/2018.

BESSA, Karla. “Os festivais GLBT de cinema e as mudanças estético-políticas na constituição da subjetividade”. Cadernos Pagu, Campinas, n. 28, 2007, p. 257-283. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-83332007000100012&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 15/03/2018.

BESSA, Karla. “‘Como cheguei a ser o que sou?’ Uma estética da torção em filmes das décadas de 60 e 70”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 25, 2017. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ref/v25n1/pt_1806-9584-ref-25-01-00291.pdf. Acesso em 15/03/2018.

BONATTO, Adriana. “Entre lo propio y lo ajeno: modulaciones identitarias fronterizas en Pedro Almodóvar, Eduardo Mendicutti y Luis Antonio de Villena”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 25, n. 3, 2017. Disponível em https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/44845. Acesso em 25/03/2018.

BREDER, Débora; COELHO, Paloma. “Desvelando imagens: o visível e o indizível na pele que habitamos”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 25, n. 3, 2017. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104026X2017000301489&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 15/03/2018.

COELHO, Paloma. “O gênero do desejo: sexualidade e universo moral no cinema de Pedro Almodóvar”. Iberoamericana, v. 18, n. 67, 2018. Disponível em https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6378415. Acesso em 10/04/2021.

FERREIRA, Glauco. “Margeando artivismos globalizados: nas bordas do Mujeres Al Borde”. Revista Estudos Feministas, v. 23, n. 1, 2015. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104026X2015000100207&script=sci_abstract&tlng=es. Acesso em 13/03/2018.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GALVÃO-VIANA, Luciene; CARVALHO, Isalena Santos. “Gêneros inteligíveis em cena: o cinema e a produção de verdades sobre os corpos”. Athenea Digital, v. 14, 2014. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/287450310_Generos_inteligibles_en_la_escena_el_cine_y_la_produccion_de_verdades_sobre_los_cuerpos. Acesso em 15/03/2018.

GARCIA, Wilton. “Do cinema brasileiro contemporâneo à diversidade cultural/sexual no país”. Comunicação Midiática, v. 10, n. 1, jan./abr. 2015. Disponível em https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5157170. Acesso em 10/02/2018.

GARCIA, Wilton. “Olhe pra mim de novo: um road movie documental sobre diversidade cultural/sexual”. Doc On-line, n. 19, 2016. Disponível em http://doc.ubi.pt/19/artigos_6.pdf. Acesso em 10/02/2018.

GARCIA, Wilton. “Afeto, imagem e memória no filme ‘Como esquecer’: estudos contemporâneos”. Intercom - RBCC, São Paulo, v. 41, n. 2, maio/ago. 2018a. Disponível em http://portcom.intercom.org.br/revistas/index.php/revistaintercom/article/view/2346. Acesso em 10/04/2021.

GARCIA, Wilton. “Embatimentos poéticos no filme ‘Praia do Futuro’”. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 25, n. 3, set.-out.-nov.-dez 2018b. Disponível em https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/30183. Acesso em 10/04/2021.

GÓIS, João Bôsco Hora. “Homossexualidades projetadas”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v 10, n. 2 2002. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ref/v10n2/14976.pdf. Acesso em 10/02/2018.

GONZALEZ, Clarissa; LOPES, Luiz P. da M. “Reflexividade metapragmática sobre o cinema de Almodóvar numa interação online: indexicalidade, escalas e entextualização”. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 57, n. 2, maio/ago. 2018. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0103-18132018000201102&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 10/04/2021.

IRINEU, Bruna Andrade; RODRIGUES, Mariana Meriqui. “Militância LGBT, Memória e Extensão Universitária: reconstruindo histórias de resistência a partir da produção de um documentário em Palmas/Tocantins”. Feminismos, Salvador, v. 3, n. 1, 2015. Disponível em http://www.feminismos.neim.ufba.br/index.php/revista/article/view/177. Acesso em 15/03/2018.

JORNAL CORREIO BRAZILIENSE. “Descoberta da orientação sexual ganha o cinema mainstream em ‘Com amor, Simon’”. Brasília, 05/04/2018. Disponível em https://www.uai.com.br/app/noticia/cinema/2018/04/05/noticias-cinema,224989/descoberta-da-orientacao-sexual-ganha-o-mainstream-em-com-amor-simon.shtml. Acesso em 20/04/2018.

LASCH, Markus V.; PEREIRA, Renato B. “À luz de uma revolta. A festa e o after de The Boys in the Band”. Ilha do Desterro, Florianópolis, v. 74, n. 1, 2021. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2175-80262021000100675&script=sci_arttext. Acesso em 15/04/2021.

LEKITSCH, Stevan. Cine Arco-Íris: 100 anos de cinema LGBT nas telas brasileiras. São Paulo: Gls, 2011.

LISBOA FILHO, Flavi Ferreira; MACHADO, Alisson; DIAS, Marlon Santa Maria. “Velhos amores: a representação dos homossexuais idosos em curtas contemporâneos”. Mediação, Belo Horizonte, v. 15, 2013. Disponível em http://www.fumec.br/revistas/mediacao/article/view/1463. Acesso em 20/02/2018.

MALUF, Sônia Weidner. “Corporalidade e desejo: ‘Tudo sobre minha mãe’ e o gênero na margem”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 10, n. 1, 2002. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ref/v10n1/11633. Acesso em 15/03/2018.

MATTELART, Armand; NEVEU, Érik. Introdução aos estudos culturais. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

MORENO, Antônio. A personagem Homossexual no cinema brasileiro. Rio de Janeiro: EDUFF, 2002.

NETO, Francisco A. de L.; ACIOLY, Natália Luiza C. L. “O filme ‘Hoje eu quero voltar sozinho’ e o desafio artístico em presença da pluralidade e sensibilidade homossexual no uso das provocações da pós-modernidade”. Cinema & Território, n. 5, 2020. Disponível em https://digituma.uma.pt/handle/10400.13/3033. Acesso em 10/04/2021.

OLIVEIRA, Alcilene C. de. “A rebeldia do cinema de mulheres no Brasil: os desafios de Maria do Rosário Nascimento e Silva, em anos de ditadura civil-militar”. Cadernos Pagu, Campinas, n. 60, 2020. Disponível em https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8664557. Acesso em 10/04/2021.

OLIVEIRA, Daniel. “Acesso ao mainstream afirma a diversidade do cinema queer”. O Tempo, 14/01/2018. Disponível em https://www.otempo.com.br/divers%C3%A3o/magazine/acesso-ao-mainstream-afirma-a-diversidade-do-cinema-queer-1.1562401. Acesso em 20/06/2018.

PEIDRO, Santiago. “Reflexiones Acerca de la caída del padre y las minorías sexuales”. Affectio Societatis, v. 10, n. 19, 2013. Disponível em http://aprendeenlinea.udea.edu.co/revistas/index.php/affectiosocietatis/article/view/18001. Acesso em 25/03/2018.

PEIDRO, Santiago. “Dos casos de intersexualidad en el cine argentino”. Sexualidad, Salud y Sociedad - Revista Latinoamericana, Buenos Aires, n. 14, 2013b. Disponível em https://www.scielo.br/j/sess/a/cHVs39bzHLjK8BvzxgVpdKz/?lang=es. Acesso em 10/04/2021.

PEIDRO, Santiago. “Una hermeneutica de sexualidades anti-identitarias en el cine argentino contemporâneo”. Sexualidad, Salud y Sociedad - Revista Latinoamericana, Buenos Aires, n. 28, abr. 2018. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1984-64872018000100178&lng=pt&nrm=iso&tlng=es. Acesso em 10/04/2021.

RHODEN, Valmor; SILVA, Jéssica D.; OLIVEIRA, Valeska M. F. “O documentário como instrumento na educação para combater o preconceito de gênero: o caso Maria Luisa”. Holos, v. 1, 2019. Disponível em http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/7789. Acesso em 10/04/2021.

SANTOS, Ertz C. M. dos. “Fluidez e possibilidades: reflexões múltiplas e decoloniais em torno do filme ‘Corpo Elétrico’, de Marcelo Caetano”. Revista Espaço Acadêmico, v. 19, n. 216, maio/jun. 2019. Disponível em https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/article/view/48154. Acesso em 10/04/2021.

SARMET, Érica; BALTAR, Mariana. “Pedagogias do desejo no cinema queer contemporâneo”. Textura, Canoas, v. 18, n. 38, 2016. Disponível em http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/txra/article/view/2227. Acesso em 15/03/2018.

SCHMIDT, Saraí; STOCKER, Pamela. “Comunicação, juventude e diversidade”. Eptic, Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 177-189, set.-dez. 2013. Disponível em https://seer.ufs.br/index.php/eptic/article/view/1364. Acesso em 13/03/2018.

SCHOONOVER, Karl; GALT, Rosalind. “Os mundos do cinema queer: da estética ao ativismo”. Art Cultura, Uberlândia, v. 17, n. 30, 2015. Disponível em http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF30/11_Os_mundos_do_cinema_queer.pdf. Acesso em 13/03/2018.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. “A epistemologia do armário”. Tradução de Plínio Dentzien. Cadernos Pagu, Campinas, n. 28, p. 19-54, jan./jun. 2007. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/cpa/n28/03.pdf. Acesso em 19/03/2018.

SIERRA, Jamil; CÉSAR, Maria Rita de Assis. “A criança queer no cinema e as subversões das normas de gênero e sexualidade na escola”. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 24, n. 1, p. 47-60, jan./abr. 2016. Disponível em https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/7036. Acesso em 18/03/2018.

SILVA, Marco Aurélio. “A cidade de São Paulo e os territórios do desejo: uma etnografia do festival Mix Brasil de Cinema e Vídeo da Diversidade Sexual”. EcoPós, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, 2013. Disponível em https://revistas.ufrj.br/index.php/eco_pos/article/view/830. Acesso em 16/03/2018.

SILVA, Marco Aurélio. “Cinema, Antropologia e a construção de mundos possíveis: o caso dos festivais de cinema da diversidade sexual”. Aceno, Cuiabá, v. 2, n. 3, 2015. Disponível em http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/aceno/article/view/2538. Acesso em 13/03/2018.

SILVA, Marco Aurélio. “Tatuagem, deboche e carnaval? Algumas reflexões sobre a política LGBT contemporânea a partir de uma antropologia do cinema e de uma festa que não existe mais”. Teoria e cultura, v. 12, n. 2, 2017. Disponível em https://periodicos.ufjf.br/index.php/TeoriaeCultura/article/view/12310. Acesso em 15/02/2018.

TURNER, Graeme. Cinema como prática social. São Paulo: Summus, 1997.

ZOLTOWSKI, Ana Paula; COSTA, Angelo Brandelli; TEIXEIRA, Marco Antônio; KOLLER, Silvia Helena. “Qualidade metodológica das revisões sistemáticas em periódicos de psicologia brasileiros”. Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 30, n. 1, p. 97-104, jan./mar. 2014. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010237722014000100012&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 14/02/2018.

Downloads

Publicado

2021-12-10

Edição

Seção

Artigos