Ao Brasil dos meus sonhos: feminismo e modernismo na utopia de Adalzira Bittencourt

Maria Bernardete Ramos

Resumo


http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100002

O texto associa o feminismo de Adalzira Bittencourt ao movimento modernista, tecendo relações entre sua utopia não só de uma sociedade sob o poder das mulheres, mas também sua utopia de modernidade e o sonho nacional que projetou a nação na década de 1920. Tece também relações entre o feminismo de Adalzira, na linha do Partido Republicano Feminino dos anos 1920 e 1930, e o discurso hegemônico que enfatizou a maternidade como missão da mulher no projeto de regeneração nacional, ou do cultivo da raça, sob as leis da eugenia ou da higiene que se espalharam pelo mundo ocidental.


Palavras-chave


feminismo; modernismo; eugenia; nacionalismo

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Rev. Estud. Fem., ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.