“La querelle des femmes” no final do século XX

Joan W. Scott

Resumo


http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2001000200004

O texto analisa o debate feminista sobre a representação política das mulheres a partir das lutas feministas pela paridade na década de 90 na França. Mostra como francesas/ es e norte-americanas/os percebem de forma estereotipada posições teóricas e práticas feministas de ambos os países, e usam estes estereótipos como argumentos pró ou contra a luta pela paridade. Comparando o debate contemporâneo com debates históricos que remontam ao início da República na França, em torno da exclusão das mulheres da representação política, a autora centra seu olhar sobre duas grandes correntes, a do movimento pela paridade e a de seus diferentes críticos – entre eles, um grupo significativo de teóricas/os feministas contemporâneas/os (algumas/ns identificadas/os com a esquerda e outras/os com pensamento liberal) – mostrando como ambas utilizam-se de argumentos que remetem a oposições como “igualdade/diferença”, “comunitarismo/universalidade”.


Palavras-chave


paridade; feminismo francês; igualdade; diferença; comunitarismo; universalidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2001000200004

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.