Ao Brasil dos meus sonhos: feminismo e modernismo na utopia de Adalzira Bittencourt

Autores

  • Maria Bernardete Ramos Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100002

Palavras-chave:

feminismo, modernismo, eugenia, nacionalismo

Resumo

O texto associa o feminismo de Adalzira Bittencourt ao movimento modernista, tecendo relações entre sua utopia não só de uma sociedade sob o poder das mulheres, mas também sua utopia de modernidade e o sonho nacional que projetou a nação na década de 1920. Tece também relações entre o feminismo de Adalzira, na linha do Partido Republicano Feminino dos anos 1920 e 1930, e o discurso hegemônico que enfatizou a maternidade como missão da mulher no projeto de regeneração nacional, ou do cultivo da raça, sob as leis da eugenia ou da higiene que se espalharam pelo mundo ocidental.

Downloads

Publicado

2002-01-01

Edição

Seção

Artigos