Mulheres atletas: re-significações da corporalidade feminina

Miriam Adelman

Resumo


A participação esportiva das mulheres contribui para uma re-significação da corporalidade feminina? Lembrando da idéia de Susan Brownmiller, para quem a feminilidade representa, na sociedade moderna, uma “estética da limitação”, e trabalhando com noções de gênero e corporalidade advindas particularmente da produção recente de Susan Bordo e Judith Butler, procuro identificar mudanças nas práticas e representações do corpo feminino que decorrem da atividade esportiva. Analiso depoimentos de atletas brasileiras profissionais, algumas praticantes de um esporte de elite (hipismo) e, outras, de um esporte mais popular (o vôlei). Incorporo também a análise de imagens culturais da atleta, como veiculadas nos meios de comunicação. Evidências de pesquisa de campo mostram que, se, por um lado, as atletas de fato participam da “desconstrução” de certos elementos da mencionada “estética da limitação”, por outro, continuam em uma cultura na qual a atividade esportiva das mulheres pode ‘comprometer a feminilidade’ da atleta.


Palavras-chave


mulheres atletas; gênero e esportes; corporalidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2003000200006

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.