Sexo tropical em um país europeu: migração de brasileiras para a Itália no marco do “turismo sexual” internacional

Adriana Piscitelli

Resumo


Em Fortaleza, uma das cidades vinculadas ao turismo sexual no Nordeste do Brasil, jovens mulheres das camadas baixas deixam o país com ou convidadas por turistas sexuais. Algumas se inserem na indústria do sexo na Europa. Outras, porém, a deixam, casando-se com europeus. Centrando-me em um universo de casais integrados por mulheres do Nordeste do Brasil e italianos, discuto as categorias de diferenciação que adquirem centralidade quando esses relacionamentos, iniciados em um terreno ambíguo da sexualidade, interesse econômico e romance no qual se misturam, são contextualizados na Itália. Analiso as implicações culturais, políticas e econômicas desse tipo de migração, refletindo sobre os significados adquiridos pela sexualidade tropical na migração para esse país do Norte.


Palavras-chave


migração; turismo sexual; mercado do sexo; gênero.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2007000300014

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.