Um bocado de sexo, pouco giz, quase nada de apagador e muitas provas: cenas escolares envolvendo questões de gênero e sexualidade

Autores

  • Fernando Seffner Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2011000200017

Palavras-chave:

Cenas Escolares, Gênero, Sexualidade

Resumo

O texto está centrado no relato e na análise de cenas escolares, fruto de etnografia em salas de aula do ensino fundamental e do ensino médio na cidade de Porto Alegre, onde questões de gênero e sexualidade estão implicadas. O roteiro de cenas selecionadas permite transitar entre temas que envolvem autonomia pedagógica da escola; aprendizagem científica e processos de socialização no ambiente escolar; educação pública laica; valorização da diversidade; estratégias de inclusão; políticas de equidade de gênero; qualidade das aprendizagens escolares; papel do professor como um adulto de referência; e especificidades da educação pública. Privilegiam-se atravessamentos de gênero e sexualidade com raça, classe social, pertencimento religioso, moralidades familiares e geração. Ao final, estabelecemos alguns princípios gerais para o trabalho com gênero e sexualidade na escola.

Biografia do Autor

Fernando Seffner, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em História (1987), mestrado em Sociologia (1995) e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação (2003), todos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Foi bolsista individual do Programa de População da Fundação MacArthur (1995-2000). Atualmente é professor adjunto da UFRGS, docente e orientador junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação na linha de pesquisa educação, sexualidade e relações de gênero. Coordena o Grupo de Estudos em Educação e Relações de Gênero (GEERGE). Sua ênfase de pesquisa são as pedagogias de produção das masculinidades.

Downloads

Publicado

2011-01-01

Edição

Seção

Dossiê