Poses, posses e cenários: as fotografias como narrativas da conquista da Europa

Autores

  • Gilson Goulart Carrijo Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2012000200013

Palavras-chave:

Fotoetnografia, Gênero, Migração, Travestis, Fotografia

Resumo

As experiências narrativas etnográficas articulando imagens e textos podem acionaras sensibilidades, os saberes e os sentidos estéticos e culturais presentes na relação ver-o-quese-diz/dizer-o-que-se-vê. Entre as possibilidades de exploração do universo de imagens estão asfotográficas. A partir das imagens capturadas no cotidiano das travestis, argumento que a poseé um componente sígnico capaz de oferecer vestígios para a compreensão/interpretação deaspectos singulares desse universo que não se esgotam na interpretação usual dos signosletrados. Para o artigo em questão, recorto fragmentos da migração das travestis para a Itália.Um projeto significativamente marcado pela expectativa de trabalho e sobrevivência, mastambém que se reveste de glamour num cenário em que as imagens – fotografias enviadas àfamília e também disponibilizadas na plataforma virtual – compõem narrativas de um sucessoinscrito no corpo, nas joias, nos carros, mas também ancoradas em espaços geográficosdiferenciados, capazes de informar sobre “a conquista da Europa”.

Biografia do Autor

Gilson Goulart Carrijo, Universidade Estadual de Campinas

É graduado (1992) e mestre(2002) em História pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Integra o Nephispo/UFU, tendo como área de interesse a relação entre imagem e palavra. Cursa o doutorado no Programa de Multimeios na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), desenvolvendo projeto de pesquisa sobre a construção de sentidos na fotografia. Realizou estágio doutoralna Università degli Studi di Milano, Milão, Itália.

Downloads

Publicado

2012-05-21

Edição

Seção

Dossiê