Entre o igualitarismo e a reforma dos direitos das mulheres: Bertha Lutz na Conferência Interamericana de Montevidéu, 1933

Teresa Cristina de Novaes Marques

Resumo


A Conferência Interamericana, realizada no Uruguai em novembro de 1933, marca o início de uma longa e consistente cooperação de Bertha Lutz com a diplomacia brasileira. Essa conferência representou uma vitória temporária de parcela radical do feminismo norteamericano – o National Party of Women – ao qual Bertha se opunha, por convicção e fidelidade pessoal a outros grupos feministas. Este ensaio examina as razões para os meios diplomáticos aderirem a defesa dos direitos das mulheres. O debate travado em Montevidéu também ilumina a compreensão do pensamento político de Bertha Lutz e abre novas perspectivas historiográficas para as culturas políticas dos feminismos.


Palavras-chave


Culturas Políticas dos Feminismos; Bertha Lutz; Direitos Iguais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2013000300009

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.