Normas de gênero em um currículo escolar: a produção dicotômica de corpos e posições de sujeito meninos-alunos

Cristina d’Ávila Reis, Marlucy Alves Paraíso

Resumo


Este trabalho resulta de uma pesquisa desenvolvida com os objetivos de observar e analisar a produção de corpos e posições de sujeito meninos-alunos em um currículo escolar. A pesquisa foi desenvolvida junto a uma turma de quarto ano do ensino fundamental de uma escola pública, por meio de procedimentos etnográficos de coleta de informações e análise queer das informações coletadas. Foram utilizados, como referenciais teóricos, os estudos queer e a vertente pós-estruturalista dos estudos culturais. Analisa-se, neste trabalho, a atuação de normas de gênero na constituição dicotômica de corpos masculinos e femininos, no currículo pesquisado. Corpos meninos-alunos são produzidos como opostos aos corpos tidos como meninas-alunas, mas, também, como o polo oposto normal dos considerados anormais: menino-aluno-bichinha e menino-aluno-mulherzinha.


Palavras-chave


Currículo Escolar; Gênero; Meninos-alunos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2014000100013

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.