O descobrimento do Brasil nos livros didáticos de história

Autores

  • Denize Cristina de Oliveira Universidade Estadual do Rio de Janeiro
  • Celso Pereira de Sá Universidade Estadual do Rio de Janeiro
  • Maíra Cecília Lewin Universidade Estadual do Rio de Janeiro
  • Denis Giovani Monteiro Naiff Universidade Estadual do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Memória social, Descobrimento do Brasil, Livros didaticos, Representações sociais

Resumo

Este trabalho visou caracterizar o conhecimento acerca do descobrimento do Brasil como socializado pelo ensino fundamental e médio da história, através de seleção e análise dos capítulos relativos a esse tema em nove manuais escolares brasileiros. A análise utilizou o software Alceste 4.5 em três corpus, compostos por textos dos períodos pré-descobrimento, descobrimento e pós-descobrimento. Foram identificadas cinco classes temáticas associadas ao prédescobrimento; quatro ao descobrimento; e seis ao pós-descobrimento. Observou-se a saliência das temáticas "questões comerciais portuguesa e européia" e "questão indígena, que determinaram cinco e quatro classes temáticas. Nove classes referiam-se a periodos e fatos históricos, cinco outras centravam-se nos sujeitos históricos explorados e uma classe nos exploradores. Os resultados indicam uma orientação comum aos autores, caracterizada por uma narrativa factual e uma descrição unidimensional dos processos históricos, por um posicionamento crítico a favor dos sujeitos explorados e pelo privilegiamento de uma visão econômico-comercial do descobrimento do Brasil.

Biografia do Autor

Denize Cristina de Oliveira, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Enfermeira, Doutora em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo e Pós-Doutora em Psicologia Social pela École des Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS), Paris/França. Professora do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e do  Programa Pós-graduação em Psicologia Social da UERJ; Professora Titular da Área de Pesquisa na Faculdade de Enfermagem/UERJ.

Mais informações no Currículo Lattes.

Celso Pereira de Sá, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Psicólogo pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Mestre e Doutor em Psicologia, pela Fundação Getúlio Vargas, com Pós-Doutorado na Université de Provence. Atualmente, é Professor Titular de Psicologia Social na UERJ, onde atua no Curso de Graduação em Psicologia e no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social (PPGPS).

Mais informações no Currículo Lattes.

Maíra Cecília Lewin, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Possui Graduação em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Especialização em História das Relações Internacionais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Mais informações no Currículo Lattes.

Denis Giovani Monteiro Naiff, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Possui Graduação em Psicologia pela Universidade de Brasília, Mestrado em Psicologia pela Universidade de Brasília e Doutorado em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente é Professor Adjunto II da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Mais informações no Currículo Lattes.

Downloads

Publicado

2000-01-01