Barreiras e facilitadores no uso da bicicleta em deslocamentos diários: alternativas para a mobilidade urbana

Marcia Battiston, Nikolas Olekszechen, Arnoldo Debatin Neto

Resumo


Diante do desafio da mobilidade urbana, pesquisas acadêmicas atentas à temática têm buscado elementos explicativos para a compreensão desse fenômeno. Sob o enfoque dos estudos pessoa-ambiente, este artigo busca identificar, por meio da revisão de teses e dissertações produzidas no Brasil, quais as principais barreiras e facilitadores no uso da bicicleta nas cidades. Recorreu-se ao Banco Nacional de Teses e Dissertações e ao Banco da CAPES com o descritor “bicicleta”, sendo rastreados 33 resultados. Destes, dez tratavam das barreiras e facilitadores, sendo analisados em função da natureza da pesquisa, descrição dos participantes e características ambientais relacionadas. Os resultados apontam a falta de infraestrutura viária, políticas que beneficiem os ciclistas e a vulnerabilidade destes no trânsito como principais barreiras, e o bem-estar, saúde e contato com o ambiente como facilitadores. Nesse sentido, faz-se necessário compreender esse fenômeno humano-ambiental, contextualizando aspectos pessoais, ambientais, sociais e políticos no uso da bicicleta.


Palavras-chave


bicicleta; estudos pessoa-ambiente; mobilidade urbana; transporte sustentável

Texto completo:

PDF

Referências


ANABLE, Jillian.; GATERSLEBEN, Birgitta. All work and no play? The role of instrumental and affective factors in work and leisure journeys by different travel modes. Transportation Research Part A, v. 39, n. 2-3, p. 163-181, fev./mar. 2005.

ARAÚJO, Marley Rosana de, et al. Andar de bicicleta: contribuições de um estudo psicológico sobre mobilidade. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 17, n. 2, p.481-495, 2009.

BRASIL. Lei N º 12.587, de 3 de janeiro de 2012. Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12587.htm. Acesso em: 29 de setembro de 2014.

CAMARGO, Edina Maria de. Barreiras e facilitadores para o uso de bicicleta em adultos na cidade de Curitiba – um estudo com grupos focais. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação Física). Curso de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Paraná. Curitiba. 2012. 91 f.

CASTAÑON, Ugo Nogueira. Uma proposta de mobilidade sustentável: o uso da bicicleta na cidade de Juiz de Fora. 2012. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Transportes). Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 2012. 105f.

CAWENBERG, Jelle Van, et al. Physical environmental factors that invite older adults to walk for transportation. Journal of Environmental Psychology, v. 38, p. 94-103, jun. 2014.

DACKO, Scott. G.; SPALTEHOLZ, Carolin. Upgrading the city: enabling intermodal travel behaviour. Technological Forecasting & Social Change, v. 89, p. 222-235, nov. 2014.

DALEY, Michelle.; RISSEL, Chris. Perspectives and images of cycling as a barrier or facilitator of cycling. Transport Policy, v. 18, n. 1, p. 211-216, jan. 2011.

ERYIĞIT, Sedef; TER, Ümmügülsüm. The effects of cultural values and habits on bicycle use - Konya sample. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 140, p. 178-185, ago. 2014.

FLYNN, Brian. S. et al. Weather factor impacts of commuting to work by bicycle. Preventive Medicine, v. 54, n. 2, p. 122-124, fev. 2012.

FRANCO, Cláudio Márcio Antunes. Incentivos e empecilhos para a inclusão da bicicleta entre universitários. 2011. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Curso de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Paraná. Curitiba. 2011. 107 f.

GATERSLEBEN, Birgitta; HADDAD, Hebba. Who is the typical bicyclist? Transportation Research Part F, v. 13, n. 1, p. 41-48, jan. 2010.

GATERSLEBEN, Birgitta.; UZZEL, David. Affective appraisals of the daily commute: comparing perceptions of drivers, cyclists, walkers, and users of public transport. Environment and Behavior, v. 39, n. 3, p. 416-431, mai. 2007.

HEINEN, Eva; VAN WEE, Bert; MAAT, Kees. Commuting by bicycle: an overview of the literature. Transport Reviews, v. 30, n. 1, p. 59-96, 2010.

KINTEKA, Marilson. Aspectos individuais e ambientais associados ao uso de bicicleta no lazer e no transporte em adultos de Curitiba-PR. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação Física). Curso de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Paraná. Curitiba. 2012. 166 f.

KIENTEKA, Marilson; REIS, Rodrigo Siqueira; RECH, Cassiano Ricardo. Personal and behavioral factors associated with bicycling in adults from Curitiba, Paraná State, Brazil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 30, n. 1, p. 79-87, jan. 2014.

LARGURA, Aline Estela. Fatores que influenciam o uso de bicicleta em cidades de médio porte - estudo de caso em Balneário Camboriú-SC. 2012. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo). Curso de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. 2012. 111 f.

MCILVENNY, Paul. Vélomobile formations-in-action: biking and talking together. Space and Culture, v. 17, n. 2, p. 137-156, 2014.

OLIVEIRA, Jonara Machado de. Identificação de fatores que contribuem para o uso da bicicleta como transporte urbano. 2012. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo). Curso de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. 2012. 173 f.

PROVIDELO, Janice Kirner. Nível de serviço para bicicletas: um estudo de caso nas cidades de São Carlos e Rio Claro. 2011. Tese (Doutorado em Engenharia Urbana). Curso de Pós-Graduação em Engenharia Urbana, Universidade Federal de São Carlos. 2011. 162 f.

RAU, Sabrina Leal. Sistema cicloviário e suas potencialidades de desenvolvimento: o caso de Pelotas-RS. 2013. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo). Curso de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. 2013. 336 f.

SHERWIN, Henrietta; CHATTERJEE, Kiron; JAIN, Juliet. An exploration of the importance of social influence in the decision to start bicycling in England. Transportation Research Part A, v. 68, p. 32-45, out. 2014.

SPENCER, Phoebe et al. The effects of environmental factors on bicycle commuters in Vermont: influences of a northern climate. Journal of Transport Geography, v. 31, p. 11-17, jul. 2013.

STEIN, Peolla Paula. Barreiras, motivações e estratégias para mobilidade sustentável no campus São Carlos da USP. 2013. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Transportes). Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes, Universidade de São Paulo. São Carlos, 2013. 269 f.

VANDENBULCKE, Grégory et al. Cycle commuting in Belgium: spatial determinants and 're-cycling' strategies. Transportation Research Part A, v. 45, n. 2, p. 118-137, fev. 2011.

VAN EXEL, N. J. A.; RIETVELD, P. Could you also have made this trip by another mode? An investigation of perceived travel possibilities of car and train travellers on the main travel corridors of the city of Amsterdam, The Netherlands. Transportation Research Part A, v. 43, n. 4, p. 374-385, mai. 2009.

VASCONCELLOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade urbana e cidadania. Rio de Janeiro: SENAC Nacional, 2012.

VELÁZQUEZ, Fernando Luis. Avaliação dos sistemas cicloviários de três cidades do interior do estado de São Paulo. 2014. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Transportes). Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes, Universidade de São Paulo. São Carlos. 2014. 174 f.

WOO, Tak C.; HELTON, William S.; RUSSEL, Paul N. The role emotion and gender play in the choice of commuting by bicycle: a preliminary study from Christchurch, New Zealand. Proceedings of the Human Factors and Ergonomics Society Annual Meeting, v.54, p. 1067-1071, 2010.

ZHAO, Pengjun. The impact of the built environment on bicycle commuting: evidence from Beijing. Urban Studies, v. 51, n. 5, p. 1019-1037, 2014.




DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2017v51n1p269

Direitos autorais 2017 Marcia Battiston, Nikolas Olekszechen, Arnoldo Debatin Neto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.