A “Apocoloquintose do Divino Cláudio”, de Sêneca

Leandro Dorval Cardoso

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2011n10p151

Lúcio Aneu Sêneca (Lucius Annaeus Seneca, Córduba, 4 a.C.? – Roma, 65 d.C.) exerceu grande influência tanto sobre a filosofia renascentista – dado que sua obra, durante o renascimento, foi tomada como modelo do pensamento estóico – quanto sobre o desenvolvimento da dramaturgia, também durante o renascimento europeu, através de suas tragédias. Dentro dessa gama de obras filosóficas e literárias/dramatúrgicas, a Apocolocyntosis Divi Claudii (a Apocoloquintose do divino Cláudio) sem dúvidas destaca-se, seja por ser uma  obra sui generis se comparada ao resto da produção de Sêneca, seja por comumente ser vista como uma das mais significativas sátiras romanas.


Palavras-chave


Teoria da tradução; História da tradução; Estudos Clássicos

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2011n10p151

Sci. Trad., © 2005, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1980-4237

Creative Commons License
Scientia Traductionis is licensed under a Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.