Os Persas, de Timóteo de Mileto: Tradução e Breve Comentário Métrico

Autores

  • Roosevelt Rocha Universidade Federal do Parana

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2011n10p230

Palavras-chave:

Teoria da tradução, História da tradução, Estudos Clássicos

Resumo

Timóteo de Mileto nasceu por volta de 450 e morreu por volta de 359 a. C. com mais ou menos 90 anos de idade. Seu nome se tornou conhecido na Antiguidade por causa de suas inovações no campo da composição poético-musical. Ele próprio se gaba, no fragmento 796 PMG (traduzido abaixo), por ter promovido inovações e por não seguir uma Musa antiquada. Segundo algumas fontes, entre elas o verso 230 do fragmento 791 PMG, de Os Persas, ele teria aumentado o número de cordas da cítara das tradicionais 7 para 10, 11 ou 12, dependendo da fonte1. Isso é um indício de que suas composições eram mais complexas, porque continham um grande número de notas musicais e utilizavam saltos intervalares menos usuais nas melodias de poetas do passado. Infelizmente, não possuímos nenhuma de suas canções para poder ter uma ideia de como a sua poesia soava quando cantada.

Biografia do Autor

Roosevelt Rocha, Universidade Federal do Parana

Possui graduação em História - Licenciatura pela Universidade de Brasília (1996), mestrado em Letras (Letras Clássicas) pela Universidade de São Paulo (2000) e doutorado em Lingüística (Letras Clássicas) pela Universidade Estadual de Campinas (2007). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literaturas Clássicas, atuando principalmente nos seguintes temas: música grega antiga, homero, hesíodo, lírica grega e comédia.

Downloads

Publicado

2011-01-01

Edição

Seção

Dossiê : Tradução de Poesia / (organizado por Guilherme Gontijo Flores)