Joyce Lussu’s ‘Africa, Out of Portugal’: translating José Craveirinha, Kaoberdiano Dambarà, Marcelino dos Santos, Agostinho Neto, and Alexander O’Neill in Italian

Claudia Capancioni

Resumo


Joyce Lussu (1912–1998) foi uma escritora e tradutora prolífica cujas publicações incluem textos poéticos, literários, autobiográficos, políticos e históricos. Este ensaio busca estabelecer a significância de se estudar Joyce Lussu, no contexto dos Estudos da Tradução, enquanto “mediadora cultural” do que ela denomina “poesia efetiva”, ou seja, de uma poesia que dá testemunho de identidades étnicas que “existem na consciência [das pessoas] mas não em um mapa” (Lussu 1988: 106), de situações em que seres humanos são sujeitados à pobreza, à ignorância, ou ao colonialismo. A partir dos anos 60, verteu pela primeira vez ao italiano poetas africanos, albaneses, afro-americanos, inuítes, curdos e vietnamitas, tais como Agostinho Neto, José Craveirinha, Nazim Hikmet e Ho Chi Minh. Este ensaio demonstra o influente legado de Lussu enquanto tradutora de poetas engajados politicamente que objetivaram fazer história, ao esboçar a relação peculiarmente significativa que teve com a língua portuguesa e o papel efetivo que exerceu no apoio a movimentos de libertação de países africanos que, à época, eram províncias de além-mar portuguesas, em particular Moçambique e Angola, Guiné-Bissau e Cabo Verde. Lussu tranduziu poemas de Neto, Craveirinha, Kaoberdiano Dambarà, Marcelino dos Santos, Alexander O’Neill, Virgilio de Lemos e Rui Nogar. Este ensaio detém-se sobre o livro Tradurre poesia (1967, Translating Poetry), uma antologia que inclui, junto aos poemas, o relato autobiográfico de Lussu a respeito das extraordinárias jornadas em que embarcou a fim de partilhar experiências de comunicação poética pessoal com os poetas citados. Uma tradutora visível, Lussu reconhece que a tradução é mediação e comunicação. Defende ser o traduzir um ato criativo e político capaz de desafiar o status quo.


Palavras-chave


antifascismo; mediação cultural; movimentos de libertação; comunicação poética; tradução pós-colonial

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4237.2012n11p245

Sci. Trad., © 2005, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1980-4237

Creative Commons License
Scientia Traductionis is licensed under a Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.