A curadoria da literatura na educação básica: aproximações entre os booktubers e docentes

Guilherme Primo Mendonça, Maurício Cesar Menon, Marilu Martens Oliveira, Evandro Melo Catelão

Resumo


No estudo aqui apresentado, procuramos relacionar a prática dos booktubers e o exercício da curadoria a ser adotado pelo docente de educação básica, no que tange à literatura. Para tanto, pela pesquisa bibliográfica, aproximamos autores como Candido (2011), e Cortella & Dimenstein (2015) para discutirmos a proteção do direito à literatura pelo professor. Em outro momento, duas análises são realizadas: a primeira contempla considerações — pela análise documental — sobre a composição de canais da plataforma Youtube dedicados à literatura. Na segunda, a qual é guiada pela pesquisa com survey (FONSECA, 2002), analisamos parte de um questionário respondido pelos donos desses canais. Tais análises e pesquisa nos levam a concluir que há abertura para que seja debatida a questão da nomenclatura para os sujeitos que interagem com seu público pela escrita ou por vídeos, e, assim, defender os booktubers também enquanto curadores da literatura. Dessa maneira, o professor seria visto como curador literário e dos canais inseridos no Youtube e os donos desses como curadores literários online.

Palavras-chave


Booktubers; Curadoria; Docente; Literatura

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1807-9288.2016v13n1p201



Direitos autorais 2017 Guilherme Primo Mendonça, Maurício Cesar Menon, Marilu Martens Oliveira, Evandro Melo Catelão

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto DigitalUniversidade Federal de Santa CatarinaFlorianópolisSanta Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.