Osman Lins e a visualidade: a potencialização do limite e a subversão do perspectivismo no "Retábulo de Santa Joana Carolina"

Rita Lenira de Freitas Bittencourt

Resumo



Este artigo ocupa-se da narrativa "Retábulo de Santa Joana Carolina", de Osman Lins, a partir dos aspectos plásticos, que remetem tanto ao sistema construtivo medieval quanto ao cubismo. Pelas escolhas formais, o escritor consolida a saída do regionalismo literário e produz uma ficção com ênfase no descentramento do olhar e na superposição de planos, narrativos e visuais, que potencializam o "corte", ou seja, o próprio traçado do limite.



Palavras-chave


Modernidade; Literatura; Artes visuais

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



outra travessia, eISSN 2176-8552, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

CC-by-NC icon
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.