Ressurgência barroca: estilo e tradução cultural em Jacques Derrida

Paula Glenadel

Resumo


 

Este artigo propõe uma visão crítica, enunciada a partir de um lugar cultural latino-americano, das possibilidades de se trazer o barroco, em sua potência de acolhimento de marginalidades desconstrutoras do saber e da identidade, para sustentar uma leitura de algumas propostas teóricas de Jacques Derrida. Estas alimentam uma resistência ao eurocentrismo, um diálogo com um "ailleurs", a tradução de um "fora", indo ao encontro de lugares de transcendência que assombram a "própria" cultura greco-latina-ocidental.

 


Palavras-chave


Desconstrução; Barroco; Estilo; Tradução cultural

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2176-8552.2004n3p47



outra travessia, eISSN 2176-8552, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

CC-by-NC icon
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.